Foto-Informações: Nelson Antoine/Fotoarena/Folhapress-G1
A televisão brasileira nunca mais será a mesma após a morte de sua dama. Desde que a Rede Tupi, primeiro canal de televisão do país, foi fundada em 18 de setembro de 1950, apenas uma mulher participou tão ativamente do veículo de comunicação mais popular do Brasil: Hebe Camargo.
De riso fácil e contagiante, Hebe Camargo conquistou o país por seu jeito alegre, mesmo nos momentos difíceis. Entrou na casa de milhões de brasileiros durante várias noites e fez isso sem nem mesmo pedir licença. Ela não precisava disso. Era, é e sempre será a rainha da televisão, mas depois de dois anos lutando contra um câncer, a rainha partiu e deixou a televisão mais triste.
Como se estivesse esperando voltar para a casa onde trabalhou por mais de vinte anos, Hebe Camargo faleceu, aos 83 anos, apenas dois dias após fechar contrato com o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), onde voltaria, em outubro, a apresentar um programa na emissora do sempre amigo e companheiro, Silvio Santos.
Hebe Camargo foi diagnosticada com câncer no peritônio em janeiro de 2010 e desde então fazia um tratamento intenso em busca de sua plena recuperação, o que resultou em uma série de internações, sendo que a última aconteceu no mês de agosto. A apresentadora faleceu em casa, no bairro do Morumbi, na madrugada de sábado (29) após sofrer uma parada cardíaca.

Foto: Manuela Scarpa/Photorionews
O Adeus a Gracinha da TV
Desde às 19hrs o corpo da apresentadora, cercado de rosas brancas, está sendo velado no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo. No início, o velório estava aberto apenas para amigos e familiares.
Um dos primeiros a chegar ao Palácio dos Bandeirantes foi o cantor Roberto Carlos, que visivelmente emocionado rezou ao lado do caixão. Em entrevista, Roberto Carlos disse ainda emocionado: “A Hebe é a pessoa mais maravilhosa. É um símbolo. Ela vai ficar no meu coração e no coração de todos os brasileiros”.
O humorista Tom Cavalcante também compareceu no início do velório da apresentadora e disse: “A grande lembrança é da mulher corajosa e independente. A frase dela que fica é: ‘Vamos comemorar a vida, Tom’.”.
O apresentador Silvio Santos também foi dar o último adeus a sua amiga e aproveitou para dar o último selinho, repetindo aquilo que ambos protagonizaram durante anos, sobretudo no Teleton. Sobre a relação de Hebe com o programa, que deve ir ao ar nas próximas semanas, Silvio comentou: “Ela vai fazer muita falta, principalmente no Teleton. Espero que como última homenagem as pessoas se disponham a ajudar. Não esqueçam das crianças deficientes. Em nome da Hebe, eu peço que vocês se preparem para o Teleton”.
Carlos Alberto de Nóbrega, Celso Portiolli e Otávio Mesquista também compareceram ao velório, que foi aberto ao público por volta das 20hrs. O corpo continua sendo velado até no início da manhã de domingo (30), quando será enterrado no cemitério Gethsemani.

De Taubaté para a TV de milhões de brasileiros
Nascida em Taubaté, interior de São Paulo, em 08 de março de 1929, Hebe Maria Monteiro de Camargo Ravagnani era de uma família humilde e coincidentemente sempre representou as mulheres, como se ter nascido no Dia Internacional da Mulher não fosse um mero detalhe.
Ainda nova, na década de 40, Hebe formou ao lado da irmã, Stella Monteiro de Camargo, a dupla caipira Rosalinda & Florisbela, que se apresentou durante alguns anos em boates. Sem imaginar que se tornaria um verdadeiro ícone, Hebe abandonou a dupla para se dedicar aos trabalhos no rádio e no cinema, onde estreou com o filme Quase no céu (1949).
A futura apresentadora ajudou o grupo que fundou o primeiro canal de TV do país, sendo que estava escalada para cantar no primeiro dia da Rede Tupi. Um compromisso com o então namorado impediu sua presença, porém isso não fez falta para sua história. Pouco tempo depois já estava presente no programa TV na Taba (1950), o primeiro programa televisivo do Brasil.
No ano seguinte voltou aos cinemas, onde atuou no filme Liana, a pecadora. Apenas quatro anos depois ganhou o primeiro programa solo, O mundo é das mulheres, na TV Carioca. Era o início do reinado de Hebe Camargo, a mulher que nunca deixará o trono da televisão.
Trabalhando ao lado de Mazzaropi, cantou no filme Zé do Periquito. Em seguida lançou o disco Sou Eu, o primeiro de uma série de quatro trabalhos musicais entre 1960 e 1965. Foi também em 1965 que nasceu seu único filho, Marcello, e que ela estreou seu programa na TV Record, onde deu espaço para os principais nomes da Jovem Guarda.
Hebe volta a atuar em 1968 ao lado do comediante Ronald Golias em Romeu e Julieta, uma série de teleteatro apresentada pela TV Record. Mais de duas décadas depois, em 1990 e já no SBT, a atriz e apresentadora participa do remake de Romeu e Julieta, também com Golias.
Hebe Camargo participou de algumas novelas na TV Record, TV Tupi e mais tarde na TV Bandeirantes, emissora onde permaneceu entre 1979 e 1986, ano em que assinou com o SBT. A convite de Silvio Santos, Hebe deu inicio a uma eterna relação de amor com a emissora paulista, onde comandou um talk show que estreou em 4 de março de 86.
No seu famoso sofá, a apresentadora recebeu personalidades do país e do mundo, revelou ícones da música e protestou dizendo aquilo que grande parte dos brasileiros queria dizer. Sempre com um bonito sorriso e uma gargalhada contagiante, alegrava o fiel público que não perdia um único programa da dama da televisão.
Enquanto trabalhava no SBT, a apresentadora lançou trabalhos musicais e também atuou, sendo que o grande destaque foi na Escolinha do Professor Golias, em 1995. Mais tarde, em 2009, a apresentadora participou do show Elas Cantam Roberto, especial da Rede Globo que homenageava os cinquenta anos de carreira do rei Roberto Carlos, ídolo e amigo de Hebe Camargo.
Descobriu o câncer no início de 2010 e pouco depois deixou a emissora que trabalhou por quase 25 anos. Hebe foi submetida a uma cirurgia e ficou internada durante alguns dias, antes de iniciar o tratamento de quimioterapia. Após perder o cabelo, a apresentadora passa a usar peruca e inicia seu novo programa na RedeTV!, emissora onde ficou entre 15 de março de 2011 e 25 de setembro de 2012.
Dois dias depois de seu último programa na RedeTV!, transmitido na última terça-feira (25), o fundador do SBT leva Hebe Camargo de volta a emissora, mesmo com todos os problemas de saúde da loira mais famosa da televisão. Em seu Twitter oficial, Hebe disse na última quinta-feira (27): “Meus lindos, nem acredito!!! Estou de volta ao SBT, meu coração está disparado! Feliz feliz feliz feliz!!!”.
A televisão brasileira caminhou sempre junto da história da “gracinha” de Taubaté, mas agora ela precisa seguir sozinha, enquanto nossa rainha alegra a todos em algum outro lugar reservado especialmente para ela.

"Não tenho medo da palavra câncer. Tenho pena de morrer, não medo." – Hebe Camargo

Hebe Camargo - 08/03/1929 - 29/09/2012