Em uma cidade pequena, dificilmente um evento literário chega aos pés dos eventos realizados nos grandes centros. A diferença dos eventos nessas cidades são as características próprias de um lugarzinho calmo; de belezas naturais e arquitetônicas; e por vezes simpático. É por sua particularidade que o Pin Pin de Literatura Edgard Cavalheiro tem ganhado espaço na cidade de Espírito Santo do Pinhal, interior paulista, e também em suas cidades vizinhas.
Realizado desde sua primeira edição no bonito prédio do Theatro Avenida, o Pin Pin de Literatura tenta resgatar a memória de um dos pinhalenses mais importantes no meio literário: Edgard Cavalheiro. Grande amigo de Monteiro Lobato, Edgard foi o responsável por escrever sua biografia; por pedir o tombamento do sítio do autor que mais tarde ficaria conhecido como o Sítio do Pica-Pau Amarelo; além de ser o idealizador do Prêmio Jabuti, a mais importante premiação da literatura brasileira, e presidente da Câmara Brasileira do Livro (1955-1957). O Pin Pin tenta também relembrar as reuniões organizadas por Edgard em sua própria casa.
Apesar de ser criado pelas cidades de Espírito Santo do Pinhal e Pindamonhangabadaí o nome Pin Pin -, apenas a cidade na divisa com o estado de Minas Gerais prosseguiu com a ideia. No início, a ideia era homenagear Edgard e também Monteiro Lobato. Isso não aconteceu, mas os pinhalenses não desistiram e prosseguiram com a ideia de criar um evento literário que movimentasse a cidade - e que aos poucos ganhe espaço entre os principais eventos do país. O Pin Pin chega, em 2012, em sua terceira edição.
A primeira edição, realizada em 2010, comemorava duas datas importantes: o centenário de Edgard Cavalheiro e os 10 anos da Casa do Escritor, que leva seu nome e é presidida por João Batista Rozon. Realizado entre os dias 13 e 15 de agosto daquele ano, além de homenagear o escritor, o evento contou, entre outros nomes, com a participação de Moacir Amâncio; e do ator pinhalense João Acaibe, conhecido principalmente por interpretar o Tio Barnabé do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Ainda aconteceram os lançamentos dos livros Nossa Senhora do Café (Skoob), Jazz Band na Sala da Gente (Skoob), Quero Mesmo Ser Mãe?, e Corpos em Chamas.
Já na segunda edição, em 2011, o evento foi realizado entre os dias 19 e 21 de agosto e homenageou o Comendador Montenegro. Na ocasião, por mais de um mês ficou exposto na Praça da Independência, centro da cidade, uma homenagem ao Comendador que nasceu em 1824, na Vila de Lousã, Distrito de Coimbra (Portugal), e que faleceu em Pinhal no ano de 1915. O evento contou também com palestras sobre o Comendador Montenegro, Edgard Cavalheiro, o Cenário Cultural do Estado de São Paulo e Política Culturais, entre outros. Entre os lançamentos, os livros Yona e o Andrógino – Notas sobre Poesia e Cabala, O Sol das Feridas e O Suspiro da Maria Mole.

III Pin Pin de Literatura - 2012
O prazer da leitura pode e deve atravessar gerações, mas para isso ser possível, é preciso que o incentivo comece ainda na tenra infância. Essa é a intenção da terceira edição do Pin Pin de Literatura, que será realizado entre os dias 21 e 23 de setembro, no Theatro Avenida de Espírito Santo do Pinhal, e que reunirá talentos de diversas gerações.
Organizado em parceria com a Prefeitura Municipal, Departamento de Cultura e Turismo, Casa do Escritor Edgard Cavalheiro, UniPinhal, Programa Escola da Família e Associação Amigos do Theatro Avenida (AATA), o Pin Pin reunirá grandes nomes da literatura pinhalense e contará também com a participação de importantes figuras da atual literatura brasileira.
A abertura do evento ficará a cargo da Cia. de Espetáculos Viva Arte, que apresentará na sexta-feira (21), às 20h, a peça teatral O Rico Avarento, de Ariano Suassuna e dirigida por José Eduardo Martins.
Pela primeira vez, a cidade terá um evento que dedica um espaço para a cultura japonesa e contará inclusive com a presença de Cristiane A. Sato, presidente da Associação Brasileira de Desenhista de Mangá e Ilustrações (ABRADEMI), que fará uma palestra abrindo a programação no sábado (22). No anexo do Theatro Avenida, estará acontecendo exposições e painéis interativos com personagens de mangás, além de oficinas sobre o assunto
Como também aconteceu nas edições anteriores, o Pin Pin terá apresentações musicais e logo após a palestra de Cristiane, as bandas Garage Machine e SoundTrack sobem ao palco do Theatro Avenida para uma apresentação de quarenta minutos.
Durante a tarde, o autor parceiro Ricardo Ragazzo - 72 Horas para Morrer (Resenha) -, bem como Thiago Ururahy e Carlos Matos, membros da República dos Escritores, participam de uma palestra sobre os temas: Storytelling - estruturando sua trama como os filmes de Hollywood; Web 2.0; e Por que autores abandonam seus projetos?.
Antes da próxima palestra, haverá uma apresentação da Associação Social e Cultural Beija-Flor. Só então começa a Mesa de Escritores sobre Dom Sebastião Leme da Silveira Cintra - História Sincera de Dom Sebastião Leme (Resenha), de Ubirajara Rocha e Francisco da Silva Costa -, o Cardeal Leme, filho ilustre da cidade. Mediado por Valéria Aparecida Rocha Torres, a mesa terá ainda a presença do escritor mineiro Jorge Scélova de Semenovitch, de Sílvio Tamaso D’Onófrio e de Marly Bartolomei.
Cardeal Leme foi uma figura de extrema importância para o Brasil, tanto na religião, como também na política. Apesar dessa importância, poucos pinhalenses conhecem a história desse grande homem que se tornou figura pública e foi o idealizador do Cristo Redentor no alto do Corcovado, uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo. Por isso os palestrantes abordarão o tema “Fé, Razão, Política e Poesia”, reunindo os principais temas que estiveram presentes na vida do homenageado, Dom Sebastião, o segundo cardeal brasileiro e Arcebispo de Olinda e Recife (1916-1921) e do Rio de Janeiro (1930-1942).
Logo após a merecida homenagem a Cardeal Leme, haverá o lançamento oficial da mais nova edição da Antologia Literária Pinhalense, que surgiu em 2004 após uma conversa entre os escritores Lázaro Cabral e Marcos Alberto Salvi. No evento também serão lançados os livros Um Lugar para Se Perder (Skoob), de Alexandre Staut; Meus Bichos, de José Geraldo Motta Florence e o DVD Pinhal – A História de Nossa Cidade, onde Luiz Cláudio Campos conta a história da cidade de uma forma bem diferente e interativa.
O ponto alto do evento acontecerá ainda no sábado, a partir das 20h, quando o grande poeta Ferreira Gullar fará uma participação especial no Pin Pin de Literatura. Com 82 anos, Ferreira Gullar publicou mais de 30 livros e seu mais novo trabalho, Em Alguma Parte Alguma (Skoob), conquistou o Prêmio Jabuti em 2011.
No domingo (23), o poeta pinhalense João Batista Rozon será homenageado a partir das 9h30, quando Patrícia Correia Françoso e Prof. Elias Carlos Rodrigues declamarão poesias de autoria de João Rozon. Na sequência, haverá uma mostra de dança pelo Sarau Encontro das Artes, de Alessandra Filippi.
O momento mais importante do último dia do evento será a Mesa de Escritores mediada por Moacir Amâncio e com a participação de Antônio Torres e Márcia Tiburi. Os três discutirão a partir das 10h30, “A Morte da Narrativa nos Dias de Hoje”.
Encerrando o evento, a Big Band Cardeal Leme se apresenta para colocar um ponto final na edição 2012 do principal evento literário de Espírito Santo do Pinhal. A cobertura completa você acompanha até a próxima segunda-feira. Fique por dentro!