Faces de um Anjo, Hermes M. Lourenço, 1ª edição, Içara-SC: Dracaena, 2011, 256 páginas.

Médico formado no Rio de Janeiro, o autor paulista Hermes M. Lourenço escreveu diversos livros e conquistou alguns prêmios literários, principalmente pela participação em antologias. Atualmente mora em Belo Horizonte e lançou em 2011 o livro Faces de um Anjo.
Em uma visita ao Egito, o professor Isaac adquire uma esfera com poderes e que teria caído do céu. Voltando ao Brasil, o professor entra em contato com Letícia Lorn, uma antiga aluna e única que pode ser capaz de desvendar os mistérios por trás dessa esfera mágica.
Letícia, a exemplo da maioria das mulheres de sua família, faz parte de um antigo grupo de bruxas, com segredos e rituais específicos. O problema é que, durante a pesquisa sobre a misteriosa esfera, aparece Samael, um psicopata decidido a matar todas as bruxas, sem poupar esforços para isso. Inicia então uma caça as bruxas que pode colocar em risco a importante pesquisa do professor Isaac, que não só envolve o Instituto de Pesquisa.

“Sentiu frio e sede. O corpo começou a tremer na última tentativa biológica de aquecê-la. Então a dor a tornou-se mais suportável, até que algum tempo depois já não a sentia. Foi invadida por uma sensação de paz e alívio, até que tudo tornou-se uma escuridão eterna” (pág. 104).

Ao iniciar a leitura de Faces de um Anjo, rapidamente encontrei aquilo que um dia considerei essencial em uma leitura: mistério, um tema interessante, um antagonista capaz de tudo para se sobressair e situações que colocaram o protagonista em um túnel onde dificilmente encontrará uma luz. Em pouco tempo o autor Hermes M. Lourenço construiu uma trama complexa, impedindo que o leitor se desapegue da leitura de seu livro, que possui um ritmo acelerado desde a primeira página.
Fazendo referência a época da Santa Inquisição, aos poucos o autor mostra, sobretudo na hora dos assassinatos, uma grande preparação para falar sobre o assunto, usando os mesmos métodos dessa época. Apesar de muito bem escrito durante todo o livro, é quando Samael, o psicopata, entra em ação que o autor conquista o leitor com o tamanho e a riqueza de detalhes na descrição das mortes. Outro ponto de destaque é o fato do autor ter explorado os quatro elementos e a figura do anjo Samael – o Veneno de Deus -, também chamado de destruidor.
Hermes M. Lourenço apenas pecou em alguns pontos em que houve controvérsias, ou que os diálogos não foram construídos adequadamente a uma história como essa. Por ser um livro com uma pegada policial, por exemplo, a construção dos diálogos deveria não se focar na formalidade, afinal o público alvo não se importaria com isso. Essa formalidade não acontece durante todo o livro, mas é um detalhe desnecessário e que poderia certamente ser usado de uma forma diferente.
Até determinado momento, o título “Faces de um Anjo” pode ser considerado uma incógnita, afinal, por diversos motivos o livro poderia levar esse título. É no momento que menos esperamos que Hermes M. Lourenço surpreende com um final digno dos grandes livros do gênero e entendemos não só a relação do título com a história, como também a importância da esfera citada no início.
Em seu todo, Faces de um Anjo possui uma ótima capa, desenvolvida por César Oliveira; uma grande e empolgante história; o final que surpreende a todos; personagens com pouco destaque, porém de grande importância para o resultado final; e tudo em uma velocidade agradável, o que permite que a leitura seja rápida. Apesar de sentir a necessidade – como leitor – que o livro fosse maior, as 256 páginas foram suficientes para que Hermes M. Lourenço entrasse para a lista dos autores que merecem ser lidos em uma nova obra. Vale lembrar que o novo livro de Hermes, também pela editora Dracaena, está em fase de lançamento e também promete surpreender o leitor.

“- Agora faltam apenas duas. Sou sublime em minha plenitude! Sou um anjo na forma humana que purifica e executa a justiça de forma inefável. Sou as mãos do destino que concedeu o dom para dominar o tempo. Com isso serei eterno e onipotente! Eu sou o veneno destilado em éter, a pureza o amor verdadeiro e o perdão. Sou o Anjo Samael! (pág. 199).