Foto: Alexandre Durão / G1
Quase 140 milhões de eleitores foram as urnas entre 8h e 17h desse domingo (07) para eleger vereadores e prefeitos que representarão 5.568 munícipios brasileiros a partir do próximo dia 1º de janeiro. O pleito de 2012 é o primeiro em que a lei da Ficha Limpa, aprovada depois de muito esforço da população brasileira, é usada para impedir candidatos com problemas na justiça de se eleger.
Entre as 26 capitais brasileiras, nove delas elegeram seus futuros prefeitos nesse primeiro turno. Entre os destaques, as reeleições de Eduardo Paes (foto) no Rio de Janeiro, José Fortunati em Porto Alegre e Márcio Lacerda, em Belo Horizonte. O tucano Rui Palmeira, em Maceió, e o socialista Geraldo Julio, no Recife, também foram eleitos nesse primeiro turno.
Sendo assim, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro e o Partido Socialista Brasileiro elegeram dois prefeitos nas capitais. Já os Democratas, Partido Democrático Trabalhista, Partido Progressista, Partido da Social Democracia Brasileira e Partido dos Trabalhadores elegeram um candidato cada.
As principais disputas no segundo turno serão entre o tucano José Serra e o petista Fernando Haddad, em São Paulo, que desbancou o principal cotado a participar do segundo turno, Celso Russomano. Em Curitiba, cidade em que teve a disputa mais acirrada entre as capitais, Ratinho Jr. e Gustavo Fruet disputarão o segundo turno.
Abaixo você saberá um pouco sobre as disputas nas capitais em que o prefeito foi eleito nesse primeiro turno:

Depois de 33 anos, João Alves Filho volta para a prefeitura de Aracaju
Candidato da coligação Aracaju não pode parar, João Alves Filho (DEM) conquistou 52,72% dos votos e é eleito em Aracaju. Líder em todas as pesquisas, João derrotou Valadares Filho (PSB), que era cotado a ir ao segundo turno com o candidato do Democratas.
Em mais de 50 anos no meio político, João Alves Filho é engenheiro civil e foi prefeito da capital do Sergipe entre 1975 e 1979. Três anos mais tarde foi eleito governador do Estado, antes de ser nomeado como Ministro de Estado do Interior no governo de José Sarney, em 1987.
Ao concorrer pela segunda vez ao cargo de governador do Estado, João Alves Filho foi eleito em 1990 e também em 2002, quando disputou o pleito pela quarta vez. Em 2006 e 2010 tentou se eleger governador, mas foi derrotado em ambas as oportunidades. Depois de mais de trinta anos, o político volta a assumir a capital sergipana em 1º de janeiro.

Apoiado por Anastasia e Aécio, Márcio Lacerda se reelege em Belo Horizonte
Com a vontade de continuar seguindo em frente, o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), conquistou 52,69% dos votos e é reeleito ainda no 1º turno. Lacerda derrotou o petista Patrus Ananias, que teve 40,80% e ficou em segundo lugar. Maria da Consolação (PSOL) teve 4,25% e Vanessa Portugal (PSTU) 1,55%. Os demais candidatos não obtiveram 1% dos votos válidos.
Apoiado pelo governador Antonio Anastasia e pelo senador Aécio Neves, ambos do PSDB, Márcio garante que continuará fazendo o trabalho que é feito desde 2009 e promete, entre outras coisas, aumentar o serviço pediátrico na área da saúde.
Natural de Leopoldina, Zona da Mata de Minas Gerais, Lacerda é formado em administração de empresas e já comandou empresas em diversos Estados brasileiros e também no exterior. Na última eleição, se elegeu no segundo turno ao obter quase 60% dos votos.

Pela quarta vez, Teresa Surita é eleita prefeita de Boa Vista
Uma das mulheres mais influentes na política do norte brasileiro, Teresa Surita (PMDB) obteve 39,26% dos votos e é a única mulher eleita nas capitais brasileiras nessa eleição de 2012. Deputada federal, Teresa derrotou o deputado estadual Mecias de Jesus (PRB), que teve 29,02% dos votos válidos. Com 183.173 eleitores, Boa Vista não se encaixa na regra de 2º turno, por isso Teresa foi eleita mesmo sem ter metade dos votos.
Desde sua primeira participação na política, em 1990, Teresa se mostrou uma mulher de fibra e batalhadora. Entre suas principais preocupações, as causas dos direitos das crianças é a que mais chama a atenção. Graduada em Turismo, Teresa Surita é paulista e já foi prefeita da capital de Roraima em três mandatos.

Com grande vantagem, o petista Paulo Garcia continua como prefeito de Goiânia
Tentando a reeleição, o petista Paulo Garcia disputou a eleição com outros sete candidatos e obteve 40% a mais de votos do que o segundo colocado, Jovair Arantes (PTB).
Prometendo não decepcionar a população de Goiânia, o prefeito eleito falou sobre a vitória pouco depois das 19h30min, quando 95% das urnas já haviam sido apuradas. Uma de suas propostas é em relação ao déficit de educação infantil, que Paulo Garcia pretende zerar até 2016.
Eleito vice-prefeito na última eleição municipal, Paulo assumiu o cargo em abril de 2010, quando o então prefeito Iris Rezende (PMDB) renunciou ao cargo para concorrer a governo do Estado. Iris foi derrotado por Marconi Perillo, que é acusado de ter envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Com apenas 36 anos, o deputado federal Rui Palmeira é eleito em Maceió
Um dos mais jovens candidatos a prefeitura nas principais capitais do país, o tucano Rui Palmeira foi eleito o novo prefeito de Maceió. Filho do ex-governador Guilherme Palmeira, Rui derrotou no primeiro turno o candidato Jurandir Bóia (PDT) que contou com o apoio de importantes figuras políticas, inclusive do ex-presidente Fernando Collor (PTB) e do senador Renan Calheiros (PMDB). Entre oito candidatos, Rui Palmeira obteve 57,41%, enquanto Jurandir teve 12,69% dos votos válidos.
Jurandir Bóia assumiu a candidatura na última quinta-feira (04), quando o então candidato Ronaldo Lessa teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral. A situação do principal adversário de Rui Palmeira contribuiu para que a eleição terminasse ainda no primeiro turno.
Com apenas 36 anos, Rui é casado e pai de uma única filha. Já exerceu o cargo de deputado estadual e desde 2011 representa o estado de Alagoas no Congresso Nacional.

Colombiano naturalizado brasileiro é o novo prefeito de Palmas
Natural de Barranquila, na Colômbia, o candidato do PP, Carlos Amastha, é o novo prefeito de Palmas. Por ter menos de 200 mil eleitores, não há segundo turno na capital do Tocantins.
Concorrendo com sete candidatos, Amastha venceu ao obter quase 60 mil votos, o que equivale a 49,65% dos votos válidos. O candidato que chegou mais perto de ser eleito foi Marcelo Lelis, do PV, que liderava as primeiras pesquisas de intenção de voto. Em seu primeiro pronunciamento como prefeito, Amastha afirmou que o século 21 chegou a Tocantins.
Em 1º de janeiro, Amastha assume o cargo que até lá será de Raul Filho (PT), que apoiou a candidata Luana Ribeiro (PR), a terceira mais votada com 4,83%.

Um dos principais políticos do Estado, José Fortunati é reeleito prefeito de Porto Alegre
Com três candidatos da base da presidente Dilma Roussef concorrendo ao cargo de prefeito de Porto Alegre, a eleição na cidade terminou ainda no primeiro turno, confirmando o que mostraram as pesquisas eleitorais. O mais votado foi o atual prefeito, José Fortunati (PDT), reeleito com 65,22% dos votos válidos.
Após liderar todas as pesquisas de intenção de voto, Fortunati deixou a sua principal adversária, Manuela D’Ávila (PCdoB), em segundo lugar, com 17,76%. Adão Villaverde (PT) ficou com 9,64% dos votos.
Ex-vereador, deputado federal e estadual, Fortunati é considerado um dos principais políticos do Rio Grande do Sul. Também já foi secretário da Educação e vice-prefeito nos mandatos de Raul Pont e José Fogaça, eleito em 2008. Fogaça renunciou em 2010 e coube a Fortunati o comando da capital gaúcha desde então.

Geraldo Lucio é eleito no Recife e encerra um ciclo de 12 anos do PT
Candidato da coligação Frente Popular do Recife, Geraldo Lucio do PSB foi eleito em primeiro turno totalizando 453.380 votos (51,15%). Geraldo derrotou Daniel Coelho, do PSDB, e Humberto Costa, do PT.
Na primeira pesquisa, em 16/07, Geraldo Julio tinha apenas 5% dos votos, ficando atrás de pelo menos três candidatos. A cada nova pesquisa, o candidato aumentou sua porcentagem e já em 03/09 era o mais cotado a assumir a prefeitura da capital pernambucana. Desde 2000, a prefeitura era comandada pelo PT.
Nascido em 1971, Geraldo Julio é casado e tem três filhos. Socialista, foi diretor de planejamento da Secretaria de Administração da Prefeitura do Recife entre 2000 e 2001. Participou também de secretarias e de ministérios, sendo o candidato do atual governador, Eduardo Campos.

Confirmando o favoritismo, Eduardo Paes continua na prefeitura do Rio
Grande favorito para se reeleger, Eduardo Paes (PMDB) desbancou outros sete candidatos e se garantiu no cargo mais importante da atual cidade olímpica ao conquistar 64,60% dos votos válidos. O candidato do PSOL, Marcelo Freixo, ficou em segundo lugar, com 28,15% dos votos, enquanto Rodrigo Maia, do DEM, foi o terceiro mais votado, com 2,94%.
Apoiado pelo governador Sérgio Cabral, Eduardo fez parte da maior coligação da cidade, que reuniu 17 partidos, e com a vitória pode continuar um trabalho que é feito desde que assumiu a prefeitura em 2009. Entre as propostas, aumentar a rede de esgoto tratado na Zona Oeste e a construção de 50 mil casas populares são tratadas com prioridade.
Formado em Direito pela PUC-RJ, o prefeito reeleito não exerceu a profissão e com pouco mais de 20 anos entrou na vida política. Foi eleito vereador em 1996 e deputado federal na eleição seguinte, em 1998. Na segunda gestão do prefeito César Maia, fez parte da secretaria do Meio Ambiente, antes de ser eleito novamente a deputado federal, em 2002. Na última eleição, Eduardo Paes derrotou Fernando Gabeira, do PV.

Eleitores de dezessete capitais voltam as urnas em três semanas
No próximo dia 28 de outubro, 50 cidades brasileiras disputarão o segundo turno para eleger o prefeito que comandará a cidade pelos próximos quatro anos. Entre essas cidades onde os eleitores voltam as urnas em três semanas, 17 capitais não elegeram o prefeito nesse domingo (07). Conheça abaixo os candidatos que disputam o voto no segundo turno nas Eleições 2012:

Rio Branco (AC): Marcus Alexandre (PT) e Tião Bocalom (PSDB)
Manaus (AM): Artur Neto (PSDB) e Vanessa Grazziottn (PCdoB)
Macapá (AP): Roberto Góes (PDT) e Clécio (PSOL)
Salvador (BA): ACM Neto (DEM) e Nelson Pelegrino (PT)
Fortaleza (CE): Elmano de Freitas (PT) e Roberto Claudio (PSB)
Vitória (ES): Luciano Resende (PPS) e Luiz Paulo (PSDB)
São Luís (MA): Edivaldo Holanda Júnior (PTC) e João Castelo (PSDB)
Campo Grande (MS): Alcides Bernal (PP) e Giroto (PMDB)
Cuiabá (MT): Mauro Mendes (PSB) e Lúdio (PT)
Belém (PA): Edmilson Rodrigues (PSOL) e Zenaldo Coutinho (PSDB)
João Pessoa (PB): Luciano Cartaxo (PT) e Cícero Lucena (PSDB)
Teresina (PI): Firmino Filho (PSDB) e Elmano Férrer (PTB)
Curitiba (PR): Ratinho Jr. (PSC) e Gustavo Fruet (PDT)
Natal (RN): Carlos Eduardo (PDT) e Hermano Moraes (PMDB)
Porto Velho (RO): Lindomar Garçom (PV) e Dr. Mauro Nazif (PDB)
Florianópolis (SC): Cesar Souza Júnior (PSD) e Gean Loureiro (PMDB)
São Paulo (SP): José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT)