Fonte/Foto - G1/Instagram
Durante uma semana a população de sete países viveu dias de caos e medo devido a aproximação do furacão Sandy, que se formou no Caribe no dia 24 de outubro e se dissipou apenas na última quarta-feira (31). Mais de 160 pessoas perderam a vida, enquanto 22 ficaram desaparecidas devido às consequências do furacão.
O ciclone tropical foi elevado à categoria de furacão em 24 de outubro, antes mesmo de entrar na Jamaica. Três dias depois, Sandy passou por Cuba com fortes chuvas e ventos que chegavam a 175 km/h, o que causou onze mortes e um prejuízo de cerca de $80 milhões. Sandy ainda passou por Bahamas antes de perder forças. Porém a devastação continuou.
A população da costa leste dos Estados Unidos começou a sentir os efeitos de Sandy na manhã da última segunda-feira (29) e todos se preparam para esse que poderia ser o pior furacão a atingir o país. Por sorte, antes de tocar o solo americano, Sandy perdeu ainda mais força e foi rebaixado para tempestade pós-tropical. Quando o furacão ainda estava no oceano, a rotina dos americanos já havia mudado com o cancelamento de voos, a paralização do transporte público e a falta de alimentos, por exemplo.
Quando Sandy tocou o solo no Estado de Nova Jersey na noite de segunda-feira, a população passou a enfrentar os fortes ventos e as chuvas torrenciais, que causaram a queda de árvores e a interrupção do fornecimento de energia para pelo menos onze estados. Algumas famílias receberam ordens para deixar suas casas e comunidades ficaram inundadas, o que resultou na criação de centros para abrigar essas pessoas. Com a paralização do transporte público, as pessoas precisaram usar seus automóveis, porém a falta de combustível atrapalhou os planos de milhares de americanos. Por pelo menos dois dias as ruas ficaram desertas, contrastando com a realidade das movimentadas cidades americanas.
Com a passagem de Sandy pelo país, a rotina dos candidatos à presidência também foi afetada. O presidente Barack Obama, que tenta a reeleição, cancelou todos os seus compromissos e voltou para a capital Washington para comandar a ajuda para a população atingida. Já seu adversário, o republicano Mitt Romney, cancelou um dia de sua campanha, porém no dia seguinte passou a também a ajudar com a coleta de produtos destinados as vítimas. As atitudes em relação ao Sandy podem favorecer os candidatos nessa reta final da campanha e influenciar diretamente o resultado da eleição da próxima terça-feira (06). Apesar disso, Obama declarou ainda na segunda-feira: “A prioridade agora é a segurança, a eleição se ocupará de si mesma durante a semana”.
Já no dia seguinte da passagem do furacão pela costa leste dos EUA, teve início a recuperação dos estragos. Segundo o governo, ao menos uma semana será necessária para essa recuperação, porém pode demorar até um mês para que a vida dos americanos atingidos volte ao normal.
Um brasileiro está entre os 88 mortos nos EUA. Tiago Ferreira Neto, de 54 anos, trabalhava como entregador de pizza em Armonk e morreu após bater seu carro em uma árvore que havia sido derrubada pela força dos ventos. O corpo de Tiago será trazido ao Brasil nos próximos dias e o enterro acontecerá no Rio de Janeiro.