Após lançar Garota Tempestade (Resenha), um livro de urban fantasy, a editora Valentina aposta agora na série de steampunk mais cultuada do mundo: O Protetorado da Sombrinha, escrita por Gail Carriger. O subgênero da ficção científica reúne uma série de características que possuem relação com a era vitoriana, por isso é considerado pela imprensa como um gênero charmoso, e esse promete ser o diferencial de Alma? (Skoob), primeiro livro da série. Em Alma?, conhecemos Alexia Tarabotti, que em suas aventuras encontrará vampiros, lobisomens, e enfrentará todo o poder sobrenatural que esses seres possuem. Conheça um pouco mais do lançamento de fevereiro da editora carioca:

Alma?
Lançamento Original:
ISBN: 978-85-65859-04-2
Autor (a): Gail Carriger
Páginas: 308
Preço: R$39,90
Onde Comprar? -
Leia um Trecho: Clique Aqui
Resenha: Clique Aqui
Sinopse:
Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana.
Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e... será que vai ter torta de melado?

Book Trailer


Quem é Gail Carriger? Gail Carriger começou a escrever para suportar as agruras de ser criada na obscuridade por uma britânica expatriada e um rabugento incorrigível. Fugiu da pacata vida interiorana e, quando deu por si, tinha adquirido vários diplomas de nível superior. Então, viajou pelas cidades históricas da Europa, sobrevivendo apenas dos biscoitos que levava escondidos na bolsa. Agora vive nas Colônias, cercada por um harém de amantes armênios, só toma chá importado de Londres e cria gatos que urinam exclusivamente em vasos sanitários. Gosta de chapéus pequeninos e de frutas tropicais. Descubra muito mais em gailcarriger.com.