Celeste e Jesse para Sempre (Celeste and Jesse Forever)


Resenha: Apenas com a leitura de uma sinopse podemos saber qual será o fim de um filme, principalmente quando esse retrata um relacionamento amoroso. Em alguns casos, porém, as coisas saem do trilho e o que poderia entrar para a lista de filmes clichês, passa a figurar na lista de filmes que surpreendem. Mais pelo fim do que pela própria produção.
Esse é o caso de Celeste e Jesse para Sempre, filme que conta a história de Celeste (Rashida Jones), responsável por uma empresa de consultoria, e Jesse (Andy Samberg), desempregado e sem muita vontade de mudar essa situação. Celeste e Jesse se conheceram ainda na escola e com o tempo se apaixonaram e se casaram. No entanto logo o casal percebe que o casamento foi um grande erro.
Apesar de o relacionamento ter chegado ao fim, para evitar que no futuro a amizade também terminasse, Celeste e Jesse continuam vivendo em um clima harmonioso, o que causa certa estranheza entre os amigos em comum. E ainda que continuem vivendo uma grande amizade, isso não é suficiente para que deixem de buscar novas experiências. O problema é que eles se amam e não estão preparados para abrir mão de uma grande amizade... Muito menos de um verdadeiro amor.
Celeste e Jesse para Sempre é o tipo de filme que une dois gêneros que aparentemente não têm nada em comum e ainda assim consegue convencer - não que isso não aconteça com outros filmes. Nesse caso especificamente não foi a comédia e muito menos o drama que carregou o longa-metragem. Ambos foram dosados na medida certa, mas o roteiro original, ao menos em sua parte inicial e final, se transformou no grande diferencial.
Obviamente que uma história romântica, por mais que tente fugir do óbvio, acaba se voltando para determinadas situações que vira e mexe encontramos no cinema, na literatura e claro, na realidade. Isso não pode ser considerado um ponto negativo, já que o filme não busca fugir da realidade e inúmeras são as pessoas que podem se identificar com o que é vivido por Celeste e Jesse.
Com uma química agradável, a relação entre os personagens de Rashida Jones e Andy Samberg dificilmente vai causar suspiros, apesar da ótima atuação de ambos, porém felizmente eles não são obrigados a enfrentar um humor dispensável. Existe uma ou outra cena besta, sobretudo quando há os temidos estereótipos, mas isso acaba não sendo o foco de quem assiste ao filme, que quer mesmo saber como os personagens lidarão com uma situação tão embaraçosa.
Sem nada de extraordinário, são poucos os momentos em que o filme possui algo extremamente engraçado, o que prova que a intenção não era entreter, como também não era emocionar. Celeste e Jesse para Sempre é simplesmente um filme com uma história diferente e que revela que quando o sentimento é verdadeiro, não adianta lutar contra ele. Isso é desnecessário, já que o coração é quem manda e quando perceber que ele está certo pode ser tarde demais. Aí nem mesmo o excesso de álcool pode resolver.