O que é um amor impossível para você? Aquele amor que sentimos por uma pessoa, geralmente ídolos, que nem mesmo sabe da nossa existência? O amor que sentimos por uma pessoa que ignora todo esse sentimento, mesmo sabendo ser verdadeiro, e nem por isso conseguimos esquecê-la? Ou aquele em que somos impedidos de sentir intensamente o fogo da paixão, seja pela distância, idade, cultura ou preconceitos?

Assim como a definição de amor varia de pessoa para pessoa, o amor impossível também tem vários significados, e muitas vezes isso depende das experiências vividas por cada um de nós. Ou ainda da imaginação de autores iniciantes que buscam espaço no competitivo mercado editorial.

Alcantis - 2013
Após longos meses de avaliação e preparação, a editora Alcantis, em parceria com a APED Editora, lança na próxima sexta-feira, 28, a antologia Amores Impossíveis, resultado da segunda edição do Concurso Literário do Escritor Contemporâneo (CLEC) e que reúne contos românticos de quatorze novos escritores brasileiros.

Organizada pelo editor e escritor Roberto Laaf e pela escritora Bianca Carvalho, autora do thriller Jardim da Escuridão, Amores Impossíveis tem como proposta “explorar o lado mais sofrido do amor”, foi o que disse Laaf em entrevista concedida com exclusividade ao Over Shock.

Mas antes de falar sobre a atual edição do CLEC, Roberto Laaf comentou sobre o surgimento da ideia de um concurso que criasse oportunidades “para que as pessoas pudessem inscrever contos” “a fim de conquistar espaço no que seria seu primeiro livro impresso”. Segundo Roberto, o concurso “foi planejado em 2005”, mas “apenas com a chegada do Vinícius de Souza à Alcantis em 2010 o projeto foi retomado”. No ano seguinte aconteceu a primeira edição do concurso, que resultou na publicação do livro Equinócios de Amor, organizado por Laaf em parceria com a escritora Lycia Barros. Ainda sobre a proposta do CLEC, o editor da Alcantis revelou que a ideia era que o concurso fosse “focado nas pessoas que realmente desejavam iniciar uma carreira literária”, para assim “acompanhar de perto a evolução desses autores” e “um dia trabalharmos com eles em projetos maiores”, disse.

Ao ser questionado sobre a possibilidade desse concurso abrir as portas do mercado editorial para futuros ícones da literatura, Laaf disse: “seria algo pretensioso da minha parte, mas acredito que seja uma forma de dar um pequeno empurrão na direção certa para muitos autores talentosos que estão por aí ainda escondidos”. “O CLEC é só um convite ao primeiro passo para aqueles que acreditam em seu talento e desejam compartilhar um pouco de suas criações com os outros. Certamente outros passos serão necessários e virão naturalmente, mas caberá a cada autor continuar respondendo aos chamados”, completa antes de revelar que está “finalizando uma proposta de publicação para uma das autoras do concurso”.

Com a realização de duas edições do CLEC é possível encontrar diferenças entre ambas. Segundo Laaf, a diferença mais significativa foi “a evolução nos critérios de seleção dos contos, que passou a contar com um sistema de avaliação mais amplo que o anterior”, mas ele ainda lembra que a segunda edição “foi muito mais concorrida” e conclui dizendo “que os autores eleitos deste ano podem se orgulhar de estarem na antologia Amores Impossíveis”.

Laaf: Lançamento de Equinócios de Amor (2012)
Em relação ao resultado final da antologia, que será lançada em um evento no Rio de Janeiro, o editor diz que os contos são mais intensos e aproveita a oportunidade para relembrar uma entrevista que concedeu algum tempo atrás e onde respondeu a questão: “O que é literatura?”. Ele diz que literatura “é a arte de manifestar as diversas faces do comportamento humano por meio da palavra escrita” e faz uma breve referência a nova antologia, dizendo que “Amores Impossíveis é um claro exemplo do que penso ser literatura”.

Já sobre o futuro do Concurso Literário do Escritor Contemporâneo, Roberto Laaf revela que a partir de agora o concurso será organizado pelo Grupo Ponto do Autor, também organizador do prêmio Codex de Ouro. Roberto explica que “a edição 2013 será lançada logo na primeira semana de julho” e que a intenção é “de que a edição deste ano seja publicada no final de outubro, então, teremos a publicação do CLEC 2013 ainda em 2013”, conclui. Ele ainda adianta que “há planos de que o tema seja relacionado a contos com bruxas”, podendo ocorrer o lançamento no Halloween Literário, um dos principais eventos organizados pelo Grupo Ponto do Autor.

Autores de Amores Impossíveis comentam sobre seus contos
Após participar da primeira edição do CLEC narrando a história de um homem que sofreu devido a uma doença e por não contar com a presença da mulher que amava, tenho o prazer de novamente participar desse concurso e ser um dos três autores que tiveram o privilégio de participar das duas edições. Agora, muito mais maduro e vendo um potencial maior em minha história, publico o conto Una Vita d’Amore, narrado por um homem que já espera por seu encontro com a Morte e que não consegue se esquecer de sua melhor amiga, a mulher que mais amou e a quem nunca conseguiu se declarar. Assim como outros autores da antologia, busquei misturar ficção com realidade, apesar de ter apenas o amor por uma amiga em comum com o personagem desse conto, que narra como se encontrou e se afastou de uma mulher especial.

Além de mim, a autora Francine Porfirio também tem a oportunidade de novamente ter sido selecionada no CLEC, dessa vez publicando dois contos: Sob o Jogo e Novas Chances. Segundo Francine, Sob o Jogo “é um conto que se passa no contexto escolar e envolve personagens metaforicamente relacionados com as peças do xadrez” e “aborda quão fixados podemos ficar em nossas próprias regras de modo a prejudicar a real leitura sobre os sentimentos das pessoas”. Já Novas Chances, “apresenta Jéssica, uma mulher de 29 anos que já sofreu traições diversas” e que “conhece Élcio, um homem já decepcionado pelo fácil flerte com as mulheres”. A autora revela que seu segundo conto aborda “a oportunidade de, algumas vezes, fazer escolhas diferentes das que estamos habituados”.

Wellington S. O, autor de três contos em Equinócios de Amor, diz que um dos contos classificados na primeira edição “acontecia na Hollywood dos anos 20/30” e que em Amores Impossíveis, volta a levar o leitor para Hollywood, mas dessa vez nos anos 50. Wellington fala que em A Frágil Rosa de Celulóide trata “das obsessões Hollywoodianas e cruéis rótulos que atingem sem piedade a protagonista Lily Rose - a Rosa a quem o título se refere”. Por ser um cinéfilo, o autor conta que se baseou em Marilyn Monroe e na “temática “sanidade se deteriorando” no ótimo filme, suspense psicológico Martha Marcy May Marlene”.

Já entre os novos autores presentes na antologia, Aline Soares também conta uma história com elementos da sua própria realidade. O conto Uma carta, um engano, um amor é sua primeira aventura na prosa e Aline diz que percebeu “que ele está repleto de rimas, totalmente não intencionais”. Ela ainda declara que o conto “trata da versão que eu imaginei, para alguém que eu nunca tive a chance de conhecer”.

Se Aline conta uma história com elementos da sua própria realidade, em Lembranças Fabiane Finger buscou usar de elementos que sempre gostou na literatura, como a mistura do real com o imaginário. Ela conta que escreveu “cenas em que poderíamos acreditar que poderia ter acontecido, mexendo com a nossa imaginação e sentimentos”.

Vanessa Tourinho, autora do conto Escolhas, diz que sua intenção era “mostrar o quanto a vida pode nos surpreender, e o quanto o peso de nossas escolhas pode influenciar essas surpresas da vida”.

Amor e Redenção, conto de Lu Franzin, “trata das consequências de nossas escolhas”, é o que diz a própria autora. Lu Franzin explica que “quando duvidamos do sentimento e nos entregamos ao que nossos olhos veem, muitas vezes acabamos por nos equivocar com distorção visual e deixamos a esmo o lado racional da palavra”. “Se uma imagem fere, maltrata e desilude um coração apaixonado, não há explicação que suporte o momento”, completa.

Wesley Andrade, que é um dos membros do Prosacast, que quinzenalmente fala sobre literatura e outros assuntos relacionados com o mundo das Letras, publica o conto Enquanto caem os grãos de areia, que o autor define com poucas palavras: uma história sobre o amor e sua loucura. O conto “fala do ser humano, e de sua incrível capacidade de acreditar em sonhos” ao narrar a história de “Narciso, um jovem que sucumbiu diante das desilusões da vida, e de Persona, que entra na vida do rapaz como uma última possibilidade de salvação”.

Por fim, Sheila Lima, moderadora do blog Doce Sonho Alado (mesmo título de seu futuro livro) conta que tem uma forte relação com os sonhos e por isso escreveu Sonho Inalcançável, que ela diz possuir duas perspectivas e por isso o leitor pode não gostar do final, já que ela deixa certo anticlímax. Sheila ainda declara que "narrativas ligadas ao amor romântico não são" sua praia e que por isso chegou a desistir de participar do CLEC 2012, mas a chance de publicar em uma antologia a motivou a escrever, mesmo preferindo as histórias de fantasia. Ela não apenas enviou seu conto para avaliação, como também, após aprovada, realizou entrevistas com alguns dos participantes da antologia: Sheila Lima, Wesley de Andrade, Ricardo Biazotto, Vanessa Tourinho, Fabiane Finger, Wellington S. O., Lu Franzin e Francine Porfirio.

Além desses autores, a antologia Amores Impossíveis ainda conta com a participação de Alessandra Marchi Carrasco, Edweine Loureiro, Roger G. M. Laureano, Vivian Albuquerque e Graci Rocha, que também foi entrevistada por Sheila Lima.

O evento de lançamento de Amores Impossíveis acontecerá na próxima sexta-feira, 28, na Starbucks Coffee – Loja Via Parque, a partir das 19h30. Para ficar por dentro de todas as novidades da antologia Amores Impossíveis, curta a fan-page clicando aqui.

A entrevista completa com Roberto Laaf será publicada em breve.

Os comentários completos dos autores serão publicados na fan-page do blog ao longo dos próximos dias.

2 Comentários

  1. Parabéns pela conquista Ricardo fiquei super feliz por vocês e em especial pela minha Grande amiga Virtual Lu. Franzin como falamos sempre o nosso Santo Virtual deu super certo. rsrsrs


    Estou super orgulhosa dela, pois já li o conto e é super. Já li metade do livro que ela esta escrevendo e ela nunca termina e estou louca para ler tudo. rsrsrs




    Bom quero apenas desejar sucesso a vocês e espero ler o livro com todos os contos logo, logo.


    Beijos!


    Fê!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pelo apoio e divulgação da obra, Fernanda. Tenho certeza que para todos os autores isso é muito gratificante.
    Espero que você goste do nosso trabalho quando tiver a oportunidade de ler todos os contos.

    Beijos.

    ResponderExcluir