Se existe um gênero literário capaz de ajudar na formação de uma pessoa certamente é a literatura fantástica, que independente do livro e da história, consegue passar uma bonita mensagem ao tratar, de maneira singular, as fantasias guardadas em um canto fechado da mente de um leitor ou do próprio escritor. E o que pode ser mais importante do que o amor e a amizade? Em uma aventura simples e destinada principalmente aos jovens, a autora de Línguas de Fogo quis mostrar ao leitor que, para salvar um amigo, se deve ultrapassar as barreiras, porque no final, o sentimento de vitória pode provar o valor de uma verdadeira amizade. E para entender melhor sua grande preocupação em criar aventuras capazes de entreter e ensinar, a partir de agora estamos De Olho na escritora, publicitária, ilustradora e empresária (recém-casada) Karen Soarele:
Over Shock - Karen, após acompanhar seu trabalho por quase um ano, é um prazer finalmente ter tido a oportunidade de ler sua obra e agora realizar essa entrevista, que espero agradar você e a todos os leitores do blog Over Shock. Para iniciar nosso papo, fale um pouco sobre a escritora e publicitária paranaense, Karen Soarele.
Karen Soarele - Oi, Ricardo! Puxa, esse foi um ano em que muita coisa aconteceu! Foi muito bom ter o seu apoio em todas as etapas da minha “jornada de escritora”.
Bom, o que falar sobre a Karen Soarele? Como você já disse, eu sou paranaense, mas hoje moro em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Sou uma pessoa que gosta de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Sou publicitária, escritora, ilustradora e empresária. Os dois últimos é porque, no dia a dia, eu trabalho como ilustradora de revistas infantis. O horário em que escrevo é à noite, ou nos fins de semana. Além disso, sou aluna especial no mestrado em Letras. Sou uma pessoa muito empolgada, trabalhadora (pra não dizer workaholic), um pouco calada, perfeccionista e, acima de tudo, apaixonada pelo que faz.

Over Shock - Além de escritora você possui uma empresa (Panda Vermelho) que realiza, entre outras coisas, desenhos para revistas infantis e campanhas publicitárias. Como você divide o tempo entre a escrita e as ilustrações? Uma arte acaba influenciando a outra?
Karen - Apesar de fazer muitas coisas, tudo o que eu faço é entrelaçado. A ilustração influencia no texto, que influencia no meu estudo, que influencia na vida pessoal, e por aí vai. Mas pra que tudo isso funcione, eu precisei organizar o meu tempo. Eu trabalho como ilustradora de manhã e à tarde, menos na terça-feira, que é quando frequento a aula de mestrado. Escrevo sempre que não estou trabalhando, como à noite, no fim de semana e feriados. De vez em quando, escrevo até na hora do almoço! Exceto quando meu marido me dá uma bronca e manda eu dar atenção a ele! Hahaha...

“Elas estavam quase se encontrando quando ele surgiu ao lado delas, os olhos ferozes, a boca espumando em ira. A mais próxima era Aisling. Não ia dar tempo de ela entregar a lança. Ele a mataria, e a próxima seria Marian. Era o fim. Tudo o que Aisling conseguiu fazer foi dar um grito desesperador” – Línguas de Fogo (pág. 134).

Over Shock - Em sua visão, o que Myríade, mundo criado para sua primeira série, tem de diferente de outros conhecidos mundos da literatura fantástica?
Karen - Myríade é um mundo dividido em cinco reinos. Cada um destes reinos é regido pela estrela de um deus, e possui um elemento mágico. Alguns humanos são capazes de moldar, e até criar esses elementos. Mas não é assim, tão fácil. Para funcionar, o mago precisa ter determinado alinhamento de caráter, de acordo com a ideologia do deus em questão. Por exemplo, no livro A Rainha da Primavera, Dimitri é um príncipe de Datillion, e mesmo assim não consegue usar o poder da terra. Isso acontece porque ele não está alinhado com o deus Thermirn, que presa pelo equilíbrio entre a vida e a morte. Se quiser fazer uso do poder ao qual tem direito, Dimitri precisa primeiro fazer as pazes consigo mesmo.
No mais, as forças que regem esse universo são contrárias entre si, o que faz de Myríade um mundo em constante mudança.

Over Shock - Como foi o processo de escrita, revisão e publicação de seu primeiro livro? Você encontrou algum tipo de dificuldade?
Karen - Dificuldade todos encontram, mas não foi nenhum bicho de sete cabeças. A partir do momento em que eu decidi que não podia mais deixar a minha história apenas no campo das ideias, e resolvi sentar e colocar a mão na massa, tudo transcorreu bem. É claro, teve aquele friozinho na barriga... Publicar um livro é mostrar para todo mundo como você é no interior. É abrir-se. Mas hoje eu já superei isso, e tudo o que tenho a fazer é mostrar o meu trabalho para o mundo.

Over Shock - Além de Línguas de Fogo você também publicou o conto A Rainha da Primavera, que conta uma história que é citada no seu romance. A ideia desse conto surgiu antes ou depois da escrita do primeiro volume de Crônicas de Myríade?
Karen - Surgiu antes! Mas eu acabei escrevendo depois, para divulgar a série principal.

Over Shock - Você pretende publicar outros contos que narrem histórias independentes do mundo de Myríade?
Karen - Sim, já tenho um em mente. Não quero dar spoilers, mas posso adiantar que será uma história com a Doulce.

“– Você conseguiu, está novamente com Zyria! – Dimitri vacilava entre a incredulidade e o encantamento.
– Sim – respondeu Flora, abrindo os olhos. – Zyria, a deusa de todas as formas de amor. Onde mais poderia encontrá-la, se não dentro de mim mesma?” – A Rainha da Primavera.

Over Shock - Em uma entrevista realizada no início do ano, você anunciou que Tempestade de Areia, segundo livro da série Crônicas de Myríade, será lançado em breve. O que seus leitores podem esperar dessa obra?
Karen - Podem apostar que, já no primeiro capítulo, vocês vão ficar de queixo caído! Aisling terá que encarar as consequências de sua vinda a Hynneldor, e conhecerá o reino vizinho, Datillion. Nesse livro, será apresentado um dos meus personagens favoritos, e ele mora no deserto. Aliás, as cenas no deserto são as minhas favoritas!
Puxa, é difícil não me empolgar ao falar desse livro! Aisling estará um pouco mais velha e vai tomar decisões difíceis. Eu não queria estar no lugar dela...

Over Shock - Após a conclusão da sua atual série você pretende se aventurar em novas histórias ou quem sabe em novos gêneros?
Karen - Com certeza! Eu gostaria muito de poder escrever mais rápido, porque as ideias pipocam a todo momento. Depois de Crônicas de Myríade, eu já tenho programados mais dois livros no mesmo universo. Além disso, já estou desenvolvendo o argumento para uma história de ficção científica.

Over Shock - Até aonde você iria para ajudar um amigo?
Karen - Eu coloquei essa pergunta na capa do livro por um único motivo: ela é difícil de responder. A amizade verdadeira não reconhece limites. E a jornada de Aisling serve para que ela aprenda isso.

Over Shock - Você provavelmente tem acompanhado o atual mercado editorial no Brasil e sabe que leitores e editoras possuem certo receio em relação aos nossos novos escritores. Em sua opinião, até que ponto existe um culpado para esse receio? Isso se deve apenas as editoras, que querem vender, ou também é uma questão cultural e educacional?
Karen - Os motivos são muitos. Tanto as editoras quanto os leitores preferem depositar seu interesse em livros que já fizeram sucesso no exterior, e acabam não reconhecendo o talento nacional. Mas eu vejo uma mudança. Os jovens leitores estão cada vez mais exigentes em vários aspectos, e um deles é à presença de autores brasileiros nas editoras.

Over Shock - Jogo Rápido:
Myríade: Um mundo onde nossos sonhos podem se realizar.
Línguas de Fogo: A ponta do iceberg.
Tempestade de Areia: Uma tempestade mesmo, daquelas que viram o mundo de ponta-cabeça.
A Rainha da Primavera: Um segredo.
Aisling: Nossa infância.
Dharon: Amizade.
Flora: Às vezes nos perdemos, mas um dia vamos nos encontrar.
Amizade: A magia mais poderosa, em todos os mundos!
Casamento: É um caminho feito de tijolinhos de felicidade.
Em 2023... Quero estar casada, com um filho, adotando o segundo, e escrevendo o vigésimo livro!
O maior desafio na literatura brasileira... É a distância! Como eu gostaria de estar mais perto dos meus leitores!
Blogs Literários: São a forma mais gostosa de encurtar essa distância que eu falei ali em cima! :)

Over Shock - Muito obrigado por essa entrevista e por acreditar no trabalho de todos os blogs literários, que certamente estarão acompanhando sua carreira por muitos e muitos anos. Gostaria de aproveitar a oportunidade para desejar muito sucesso e que você continue conquistando leitores com uma escrita simples e ao mesmo tempo rica em mensagens, principalmente sobre a amizade e a confiança. Para encerrar, deixe sua mensagem aos leitores que acompanham o blog ou simplesmente o seu trabalho no meio literário.
Karen - Agradeço ao Over Shock, e também a todos os blogs que me acompanham e incentivam. É uma alegria enorme ter a companhia de todos vocês! Também às pessoas que, mesmo que não tenham um blog, gostam de frequentá-los, ler, comentar... Existe uma única coisa que faz todo o meu esforço valer a pena, e é o carinho de vocês!
Espero ter conseguido contar um pouquinho sobre quem é Karen Soarele. E convido todos a lerem os livros, e conhecerem Myríade com seus próprios “olhos” (os olhos da imaginação). Muitos beijos!!!

“Abaixo da sacada, toda a cidade voltou a se agitar. A descoberta do retorno da princesa desaparecida trouxe a Amitié um novo sopro de esperança, e os habitantes abraçaram com todas as forças sua única chance de criar para si um novo futuro. Bastava uma pequena brisa morna, e todos os corações se encheram de coragem e fé.” – A Rainha da Primavera.