Ao pesquisar sobre obras literárias com teor erótico somos levados ao Império Romano, mas ao longo dos séculos inúmeras obras falaram sobre o sexo como ele realmente é: algo natural. Apesar dessa naturalidade, ainda hoje tratar desse tema é visto como um tabu, sobretudo na literatura, mas isso passou a mudar com a febre que se tornou a literatura erótica nos últimos anos.

A grande responsável por essa mudança talvez seja a autora E. L. James, que em 2011 publicou o primeiro livro da trilogia Cinquenta Tons de Cinza. Protagonizado por Anastasia Steele, o livro se tornou um sucesso mundial e apenas no Brasil ultrapassou a marca de um milhão de exemplares vendidos em questão de meses, o que é um valor elevado para um país como o Brasil.

Literata - 2013
Como citado, obras do gênero sempre existiram, assim como autores sempre investiram na relação carnal de seus personagens, porém o medo pode ter contribuído para que essas obras permanecessem na gaveta, apenas aguardando o momento certo de ganharem as prateleiras das livrarias e a mente dos leitores. Foi o que aconteceu com Vanessa de Cássia, que recentemente lançou o livro hot – como ela própria o classifica – Batom Vermelho, sua segunda publicação no mercado literário.

Ao ser entrevistada, Vanessa de Cássia declarou que escreveu Batom Vermelho antes do livro de E. L. James chegar ao Brasil. “Eu já tinha esse estilo “hot”, mas com a vinda de Cinquenta Tons e todos esses romances eróticos só me fez soltar um pouco mais a imaginação”, disse. E quem conhece Vanessa de Cássia sabe sobre esse estilo citado e como a imaginação para cenas quentes fala mais alto durante sua escrita.

A estreia da autora paulista se deu em 2012 com Entre Amores Cruzados, publicado pela editora Novo Século, e nesse trabalho, apesar de abordar muito mais os questionamentos e angústias da protagonista Verônica, também possui o amor e o sexo envolvendo o triângulo amoroso formado por Verônica, John e Marcus. Já em Batom Vermelho, publicado pela editora Literata, Vanessa de Cássia narra a história de Mel Folk, uma mulher sedutora que usa de seus lábios ardentes para encontrar o prazer e deixar a marca de um beijo proibido.

O evento de lançamento de Batom Vermelho aconteceu no último sábado, 09, e Vanessa disse que a sensação de ver mais uma obra lançada é como a de “um sonho realizado”. Ela confessa as dificuldades encontradas ao afirmar que “ninguém tem noção do quanto foi difícil fazer tudo que fiz com muito prazer e dedicação”. “Cada linha, cada trecho, cada cansaço foi prazeroso e fiz por todos meus leitores”, completa.

Vanessa comentou ainda sobre as diferenças entre seus dois trabalhos e revelou que nunca imaginou que Entre Amores Cruzados pudesse virar um livro, por isso considera que a principal diferença é que em Batom Vermelho “teria que fazer meu melhor. Deixá-lo exatamente perfeito”, disse. Sobre o processo de escrita, contou que Batom Vermelho levou “dois meses para ser escrito, quatro meses modificando-o e cinco para ser editado da forma em que está” e que a experiência que ganhou com seu primeiro trabalho é “buscar melhorar”.

Ao ser questionada sobre o que leitor pode esperar de Batom Vermelho, Vanessa garante: “uma leitura simples como meu primeiro” e completa dizendo que os leitores “sentirão e muito como mudei e cresci em minha escrita”. E apesar de muitas vezes os livros eróticos serem comparados uns aos outros, principalmente quando apenas o sexo conduz a história, a autora declarou querer “que as pessoas sintam meu livro, que não seja mais um livro erótico cheio de sexo. Ali tem uma história por trás. Tem sentimentos e dores envolvidos. Tem o crescimento de uma mulher. Tem o sexo feminino. Tem um universo totalmente novo até mesmo a mim”.

Segundo estatísticas da rede social Skoob, 87% dos leitores de Entre Amores Cruzados são do sexo feminino, o que explica o motivo dos personagens masculinos da primeira obra de Vanessa serem tão amados – e desejados. Sabendo da capacidade da autora em criar personagens encantadores, as leitoras esperam que Batom Vermelho também tenha mocinhos como John e Marcus, e para alegria dessas leitoras, a autora diz que os personagens masculinos “estão ainda melhores”.  Ao comentar sobre Juan e Richard, os mocinhos do novo livro, a autora disse que Juan é “um tatuado meio bad boy, todo sexy e romântico”, enquanto Richard é “um rapaz todo sério e mistério, lindo e sedutor, da qual Mel fica encantada”.

Diferente do sucesso Cinquenta Tons de Cinza, Batom Vermelho não explora a submissão ou sadomasoquismo. O livro promete ser diferente ao mostrar a mulher sedutora e não inocente, por isso é protagonizado por uma mulher “sexy e poderosa, confiante e mulherão”. Para Vanessa, isso é “tudo que a mulherada precisa ser” e ela ainda afirma que isso é “tudo que os homens querem em uma mulher”.

Como citado, Batom Vermelho, que possui uma trilha sonora no Grooveshark, foi publicado pela editora Literata e a autora confirmou que mostrou “a eles que estava ali para somar, para crescer juntos com meus amigos de letras”. Ela ainda revelou sua vontade de ajudar a editora a se destacar. “Agora minha editora é a Literata e vou crescer e fazer de tudo para ela se destacar entre tantas!”, disse.

Foto: Revista Divas
Ao se definir, Vanessa de Cássia diz ser “como você me vê, posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar” e que terá “eternamente os cabelos vermelhos”. Além de Entre Amores Cruzados e de seu atual lançamento, Batom Vermelho, é também autora de Doce Insensatez, livro ainda não publicado e que completa a história narrada em sua estreia no mercado editorial. Desde sua estreia, conquista leitores e trabalha incentivando a literatura brasileira, por isso faz parte do grupo Turnê Literária, que em maio completou um ano de existência. Como mensagem aos leitores, Vanessa diz: “Vamos deixar de lado um pouco o cinza, e vamos viver uma cor mais intensa: o vermelho!”.

Os leitores interessados em adquirir um exemplar de Batom Vermelho podem acessar o site da Livraria Saraiva ou ainda encontrá-lo com a editora e a própria autora no Facebook pessoal e na fan-page do livro.





A entrevista completa será publicada em breve.

* Frase adaptada da canção Não me deixe só, de Vanessa da Mata

Deixe um comentário