O Amor Mora ao Lado, Debbie Macomber, tradução de Paula Gentile Bitondi, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP: Novo Conceito, 2013, 160 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Por mais aficionado que um leitor seja ele sempre acaba se deparando com um momento em que tudo o que precisa é uma leitura rápida, leve e que possa – quem sabe – emocionar. O Amor Mora ao Lado é uma ótima escolha nesse caso, no entanto não vai além disso.

Na novela escrita por Debbie Macomber, conhecemos a história de Lacey Lancaster, que como a maioria das mulheres sonhava em construir uma família. Porém o destino lhe reservou uma surpresa desagradável quando a obrigou a enfrentar um divórcio doloroso, deixando-a decidida a permanecer sozinha, apenas com a companhia de sua gatinha Cleo. Lacey só não imaginava que o destino ainda lhe surpreenderia quando Cleo engravidasse de Cão, o gatinho do escandaloso vizinho Jack Walker.

“Cléo entrou majestosa na sala e, sem titubear, pulou no colo de Jack. Lacey ficou atônita. A gata não gostava de estranhos.
- Cléo! – Lacey a reprimiu – Desça já daí!
A gata não seria tola de obedecê-la. Jack estava acariciando suas costas com movimentos longos e suaves, que a faziam ronronar de prazer. Isso provavelmente acontecia com todas as mulheres em que ele tocava. Lacey tentou se ressentir por isso, mas, para sua surpresa, percebeu que não conseguia” (pág. 41).


Como citado, o livro O Amor Mora ao Lado é considerado uma novela e só não pode ser visto como um simples conto por não contar uma única história. Ou seja, ainda que em poucas páginas, Debbie Macomber consegue explorar de forma agradável duas histórias relacionadas aos poucos personagens que conhecemos na obra. Porém, ainda que agradável, aí está um grande problema.

Mais do que apenas a história de amor entre Lacey e Jack, o que é mais do que previsível apenas com a sinopse e o título da obra, a autora se aproveita do casal principal para resolver problemas do relacionamento de personagens secundários. Sendo assim, em determinados momentos o clima romântico é deixado de lado e isso nem sempre é o que queremos em uma história semelhante a essa.

Outro problema, que não chega a prejudicar a leitura pela existência de outras qualidades, é a classificação de O Amor Mora ao Lado. Segundo a própria autora, sua novela é uma comédia romântica, porém, apesar de situações comuns em obras do gênero, poucos são os momentos engraçados. E isso só não se torna um ponto negativo pois temos ao nosso lado uma narrativa simpática e encantadora, que transforma a leitura em algo totalmente agradável.

Os personagens podem não ser totalmente desenvolvidos, o que é natural, contudo conquistam pelo simples fato de existir uma química entre eles. A química possibilita uma relação amorosa muito simples e que não precisa de algo maior para conquistar e se tornar o ponto alto do livro. Isso só não é mais intenso porque Lacey, mesmo quando já conhece Jack, continua guardando mágoas do passado, o que não deveria ser normal quando a felicidade bate em nossa porta.

Que o livro de Debbie Macomber poderia ser melhor desenvolvido ninguém pode negar, mas ao final, apesar desse detalhe, chegamos a uma importante conclusão: a história funcionaria melhor como um conto que se focasse apenas em um casal ou como um romance que explorasse as mais complexas situações de cada um dos personagens. Ao contrário da proposta do livro, que diz que a primeira impressão nem sempre é a que fica, nesse caso a primeira impressão é a mais agradável possível. A simpatia da escrita de Debbie é encantadora, mesmo não sendo um livro perfeito.

“Ele sorriu. Lacey podia jurar que nunca havia visto alguém tão bonito. Era estranho, ela sabia, sentir-se daquela maneira por um homem. Não era a aparência dele, embora ele fosse atraente. Mas o que ela achava tão fascinante em Jack era quem ele era como pessoa. Era confiável e generoso. Ele a havia ajudado a recuperar sua fé no amor e na vida. O amor dele havia sido uma dádiva preciosa pela qual ela sempre seria grata” (pág. 126).

Para adquirir seu exemplar de O Amor Mora ao Lado acesse o site da Livraria Saraiva clicando aqui.

5 Comentários

  1. Esse livro parece ser levinho, desse tipo de livro que agente pega para passar o tempo.

    Bjus

    http://infinitoparticulardoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu já li o livro, e acho que me decepcionei porque tinha expectativas elevadas. Mesmo que seja uma história leve, acredito que a autora poderia ter explorado mais, desenvolvido mais a química entre os protagonistas... no fim, tudo ficou muito superficial, e as reviravoltas eram previsíveis e rapidamente solucionadas - como o último capítulo que "de repente" surgiu um obstáculo na vida do casal, e logo foi quitado. Bem, ainda tenho planos de ler outros livros da autora, mas esse não funcionou comigo


    - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei o livro e acho que, grande parte desse sucesso que teve comigo, foi o fato de eu não ter nenhuma expectativa em relação a ele. Comecei a leitura de uma hora e meia com a ideia de que dois gatinhos roubariam a cena em um romance que seria capaz de unir seus donos e acabei com um grande suspiro por ter sido uma leitura leve, prática e, ainda assim, gostosa.
    Sei que essa rapidez pode ter custado um maior desenvolvimento da trama, mas, como já comentei com você, Rick, para mim foi mais do que satisfatório, quase como um conto mesmo, tamanha a dinâmica que me levou a finalizá-lo em pouco mais de uma hora.
    Mesmo assim acho que merece destaque porque, para mim, foi o primeiro livro da Debbie que eu li e, se sua escrita continuar deliciosa assim em seus outros livros, acho que vou gostar muito dela. Você só esqueceu de ressaltar o capricho com as páginas do livro, com todos aqueles gatinhos fofos enfeitando-as. Foi outro ponto super positivo para essa edição da Novo Conceito. *-*
    Amei a resenha, embora eu tenha ficado muito mais entusiasmada com essa leitura. rsrsrs


    Beijos,

    Only The Strong Survive

    ResponderExcluir
  4. Gabriela Costa e Silva17 de novembro de 2013 00:26

    Já li várias resenhas sobre esse livro, e em todas ele sempre me pareceu a mesma coisa: um livro bonitinho e rápido.
    É realmente um daqueles bem leves, bem "pra passar o tempo" mesmo, mas creio que não deixa de ser um livro legal...

    ResponderExcluir
  5. Confesso que, desde que vi esse livro, não me interessei. Não é muito o meu estilo, nem a história em si me chamou a atenção.
    Esse livro apresenta alguns probleminhas, mas pelo menos, existe uma química interessante entre o casal protagonista, e isso é um bom sinal. Mesmo assim, continuo com a mesma opinião em relação a lê-lo.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir