Arthannya, Vera Lúcia Cervi Mattei, 1ª edição, Balneário Rincão-SC: Dracaena, 2013, 492 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

A capa de um livro, por mais simples que seja, costuma dizer muito sobre o enredo que iremos encontrar. Sendo assim, antes mesmo de iniciar a leitura de Arthannya sabemos que existe algo misterioso nessa história, provavelmente envolvendo seres extraterrestres. Até aí nada surpreendente...

O livro narra a história de Lúcia, uma mulher que desconhece a verdade sobre o seu passado. Abandonada quando era um bebê, ela cresceu em uma família do interior paulista e ali encontrou a felicidade ao lado da mãe adotiva e de seus dois irmãos. Porém a sombra de seu passado volta a atormentá-la quando conhece o misterioso Toran e tem seus sentimentos despertados de maneira verdadeira e cativante.

A jovem e já bem-sucedida mulher não sabe, mas Toran se aproximou com uma missão muito importante: revelar a ela a verdade sobre seu passado. Essa poderia ser uma missão simples caso a origem de Lúcia não envolvesse questões culturais de uma terra desconhecida e se ela não deixasse se envolver com os olhos e as características particulares do homem que acaba de surgir em sua vida.

“Mesmo com os olhos fechados não parou de visualizar a cena que vivenciou há pouco. Assim que escancarou a porta, sentiu toda a energia dela. Medo, pavor e desespero vieram até ele como uma rajada de vento. Por mais controle que possuía, não tinha como ir contra todos aqueles sentimentos. Raiva, vingança e ódio afloraram em seu peito, fazendo com que reagisse daquela maneira” (pág. 172).

Apesar de ser possível se surpreender com um livro retratando situações já esperadas, quando encontramos algo inesperado e ainda assim surpreendente é muito bom. O pouco que a sinopse original revela nos dá a impressão de que Arthannya, primeiro livro de Vera Lúcia Cervi Mattei, possuirá um toque de romance e aventura. Na verdade o foco é o romance e aí está o brilho da obra.

Esse detalhe não demora a receber a devida atenção, em compensação, a autora demora a mostrar do que realmente se trata sua obra, sendo que nas primeiras páginas certas coisas são apenas citadas, deixando o leitor instigado a prosseguir. Com isso, o início dá a impressão de que a obra será monótona, o que felizmente não acontece. Por um único motivo: a forma como a própria autora conduz a obra.

É possível perceber em muitas obras que alguns autores iniciantes buscam algo diferente para conquistar o leitor, o que nem sempre acontece. No caso de Vera Lúcia, ela preza pela simplicidade como qualquer autor experiente faria, dispensando detalhes prejudiciais a sua escrita e consequentemente o prazer da leitura. Mais do que isso, ela escreve com o coração e isso faz a diferença.

O problema é que apesar da maneira simples, a autora prolonga a história em inúmeros momentos e com situações que poderiam ser destacadas por um bem maior. Ou seja, tais situações poderiam facilmente ser substituídas por outras cenas que dessem maior destaque ao que dá título ao livro, ou seja, o mundo avançado de Arthannya, que infelizmente ainda é pouco explorado. Fica claro que o foco é o romance entre Lúcia e Toran, no entanto uma exploração maior faz muita falta.

A personagem Lúcia também merece destaque, mas não por suas qualidades e sim por ser o tipo de personagem que desagrada a muitos leitores. Mesmo narrado em terceira pessoa, em alguns momentos a personagem demonstra ser muito mimada e por isso chega a irritar por suas dúvidas. Não dá para negar que elas são válidas, mas em excesso, e isso nem sempre é visto com bons olhos.

Mas existe outro detalhe que diferencia a obra de outros livros nacionais: o cenário. Além de não se passar em outros, grande parte do livro se passa no interior paulista. Isso pode não ter sido muito descrito, mas prova que os escritores brasileiros podem e devem usar do próprio país em suas obras. Isso também resulta em ótimas histórias; nesse caso uma ótima história de amor!

O fato de a autora escrever com o coração contribui para que sua história, mesmo que longa, tenha um toque encantador de sensibilidade e romantismo, que mostra o que somos capazes de fazer em nome do amor. Um sentimento que independe de qualquer fator. O que importa, quando se trata do amor, é se deixar viver em cada momento e se estregar como se fosse a última vez! Quem busca isso em uma obra literária pode se surpreender com Arthannya, já que possui uma grande e especial história de amor. Com suas falhas, mas ainda assim especial!

“Não havia dúvidas que a paixão os consumia por inteiro. Ela correspondeu com a mesma ânsia e prazer que ele. Timidez era uma palavra que Lúcia nem lembrava que existia quando estavam assim tão perto, tão próximos” (pág. 182).

Para adquirir seu exemplar de Arthannya, acesse o site da Livraria Saraiva clicando aqui.

11 Comentários

  1. Gabriela Costa e Silva2 de dezembro de 2013 23:07

    Eu não conseguiria esse feito de jeito nenhum! hahaha
    Boa sorte pra quem vai participar!

    ResponderExcluir
  2. Gabriela Costa e Silva2 de dezembro de 2013 23:33

    Parabéns pela parceria! ^^
    Adorei o primeiro livro, e o Revenge chamou um pouquinho a minha atenção também...

    ResponderExcluir
  3. Gabriela Costa e Silva2 de dezembro de 2013 23:39

    Não conhecia nada sobre esse livro...
    Achei a capa legal, mas devo confessar que não me chamou muito a atenção, parece não ser o tipo de leitura que costuma me agradar... =/

    ResponderExcluir
  4. Nossa ainda não li nenhum livro da Lisa!!! Mas eu gosto muito d elivros que nós leitores fazemos 1001 deduções e nenhuma delas é a correta!! Aquela surpresa no final é incrível. Achei bem interessante retratar várias histórias com uma detetive só!!! Também estou louca pra ler sangue na Neve.

    E concordo: é realmente chato os erros ortográficos!!!!

    Beijos!

    meudiariojk.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olha que ótima notícia, Rick!!!!!
    Parabéns ao Over Shock mais uma vez. Que mais e mais surjam. Desejo sucesso com essa mais nova parceria.


    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  6. Achei bem massa esse Concurso Cultural. Uma pena que sou uma negação em programas de edição de imagens. E em desenhar também. :(


    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  7. Sua resenha foi boa e falou muito bem do livros ( só deixando o seu desagrado na parte de demonstrar Arthannya propriamente) mas o enredo parece legal com romance em SP rs Ainda não li nenhum livro ambientado lá!

    Obrigada pela idéia!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. O livro parece ter uma história bem interessante e instigante. Não conhecia ainda, mas fiquei curiosa com a história e os personagens. Mesmo a história tendo essas passagens de prolongamentos desnecessários, fiquei ansiosa pra saber mais. Grata pela resenha e o romance. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia esse livro, mas não curto esse estilo.
    São poucos livros que retratam suas tramas em localidades nacionais.
    Abç!

    ResponderExcluir
  10. Esse livro vem, mais uma vez, mostrar que, para escrever uma boa história, não se precisa de muitos floreios. A simplicidade funciona, e muito bem. Uma pena que algumas coisas não foram muito bem exploradas, mas mesmo assim, o livro continuou legal. Só acho que essa capa me enganou completamente, pois achava que a história teria um foco maior em aventura.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  11. Acho que se um livro não me prende de início, dificilmente vai me prender até o final, mas pelo que você disse o começo instiga e curiosidade do leitor. Em suma, parece um livro que desde o começo agradável e do estilo que eu gosto, ou seja, será mais um livro que entrou para a lista de próximas leituras.

    ResponderExcluir