De Coração para Coração, Lurlene McDaniel, tradução de Luana Guedes, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP: Novo Conceito, 2013, 208 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Apesar da importância da doação de órgãos, ainda hoje o índice de doadores continua muito baixo e isso se deve a uma série de fatores, por isso a importância de se debater o assunto e conscientizar a todos. Apenas esse tema já torna De Coração para Coração um livro especial.

As jovens Elowyn e Kassey têm o que podemos chamar de amizade verdadeira e como toda amizade, também enfrentam momentos difíceis no dia a dia. O que Kassey jamais imaginou é que chegaria um dia em que teria que se despedir da sua melhor amiga, que sofreu um acidente e seu estado de saúde se tornou irreversível. Com essa despedida ela descobre que a amiga era doadora de órgãos.

Paralelamente a isso, Arabeth sofre por ser uma garota isolada e depender de um novo coração para continuar viva. A felicidade acaba voltando para sua vida quando ela recebe o telefone que tanto esperava, no entanto a política de doação de órgãos impede que ela e sua mãe saibam de imediato quem foi o responsável por esse singelo gesto. É quando os destinos dessas três adolescentes se encontram que elas precisam buscar forças para compreender as mudanças em suas vidas.

“Voltei para dentro, agarrei o álbum e corri para meu quarto. Precisava saber muito mais sobre Elowyn Eden, a menina que às vezes parecia falar por mim, fazendo com que eu dissesse e fizesse coisas que nunca dissera ou fizera antes” (pág. 105).

Ser narrado em 1ª pessoa através da visão de duas personagens tão diferentes foi um ponto negativo da obra da autora best-seller Lurlene McDaniel. Isso acontece por ser dividido em três partes e a primeira delas ser totalmente narrada por Kassey, causando uma grande aproximação. Quando Arabeth torna-se narradora, demoramos a nos acostumar com essa mudança radical que influencia a própria leitura.

No entanto, apesar da influência sofrida pela diferença de visões, é preciso afirmar que a leitura, em nenhum momento, deixa de ser agradável. Outro ponto que deve ser destacado é que ambas as personagens possuem dramas próprios e convincentes. No caso de Kassey, por exemplo, ela está se acostumando com ausência da amiga; Arabeth precisa se adequar ao seu novo coração, que acaba lhe rendendo situações cientificamente inexplicáveis.

Por ser conhecida por seus romances que retratam a maneira como as pessoas lidam com as doenças e o luto, McDaniel consegue transmitir com maestria a importância de se debater a doação de órgãos. Mas, além disso, a autora ainda explora a reação das pessoas perante a doação e também determinadas curiosidades sobre o assunto, como a chamada “memória celular”, em que teoricamente o receptor do órgão passa a ter atitudes comuns na vida do doador.

Em contrapartida, enquanto a autora explora muito bem o tema em si, ela acaba deixando de lado e às vezes ignorando situações dramáticas que mereciam uma exploração maior. É aceitável o fato de o livro se focar em apenas uma temática, porém a partir do momento em que personagens são construídos com seus próprios dramas, esses precisam ser explorados ao máximo, o que não acontece.

Ainda que nem tudo seja perfeito, a forma como o enredo é abordado acaba fazendo com que a emoção seja quase inevitável. Seja ainda no início, quando os pais de Elowyn precisam tomar a difícil decisão de doar os órgãos da filha, quando Arabeth recebe o coração da jovem ou em todas as situações posteriores a isso – que são responsáveis pelo caminhar do tocante enredo.

Foto: Reprodução
Em sua totalidade, De Coração para Coração é um livro simples, de leitura rápida e agradável e dedicado especialmente para adolescentes. Se a opinião se baseasse apenas nesse ponto, seria um livro dispensável para muitos leitores, até porque aborda temas comuns nessa fase da vida. Mas como adiantado, a obra de McDaniel é especial, pois tem como objetivo conscientizar a doação de órgãos, o que é sempre muito bem-vinda, afinal doar órgãos é doar vidas!

“Mas o que mais me surpreendeu naquele verão foi quem eu vi chegando em minha casa com Kassey em uma manhã quente, o menino mais incrível que eu já vira, que fez meu coração saltar e minha pulsação acelerar” (pág. 122).

Para adquirir seu exemplar do livro De Coração para Coração acesse o site da Livraria Saraiva clicando aqui.

5 Comentários

  1. Vi esse livro nos lançamentos do mês da Novo Conceito, mas não me interessei muito por ele. Imaginei que era um romance bem dramático e meloso, mas me enganei completamente. Achei legal que a autora trouxe um tema tão interessante (doação de órgãos) pra ser debatido. O ponto é que, mesmo assim, ainda não me convenci de que quero lê-lo. Quem sabe em um futuro bem distante, né?!?!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  2. Um livro emocionante, triste e cheio de lição de vida e de amor. Gosto de leituras deste tipo, que tem algo a nos dizer. Ansiosa pra ler.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei curiosa com essa trama, desde o lançamento.
    A premissa é muito interessante e a questão de doação de órgãos é algo que deveria ser mais abordado na literatura.

    Abç!

    ResponderExcluir
  4. Também não me interessei muito por ele de cara, mas vi tantas resenhas positivas sobre esse livro que tenho que ler agora!
    Parece ser o tipo de livro que vai me fazer chorar, com certeza! hahaha

    ResponderExcluir
  5. UAU, já adorei a premissa de cara. Já havia ouvido falar do livro e não conhecia o autora, mas não fazia ideia de quão bom esse livro pode ser. Parece com o tipo de livro que faz chorar, um tipo que eu não gosto muito, mas esse parece valer a pena.

    ResponderExcluir