Apesar de não existir nenhuma comprovação, é quase que certo que o comércio está presente na história desde o início da humanidade. A troca de bens e serviços sempre foi importante para que as pessoas aproveitassem todas as possibilidades oferecidas. Mas é inegável também o fato de que a revolução tecnológica e o crescimento econômico contribuíram para que a troca deixasse de ser uma necessidade. Comprar passou a ser também uma compulsão.

Segundo especialistas, comprar compulsivamente está associado a outros problemas presentes em uma sociedade e pode ser considerado um transtorno do impulso. No entanto, engana-se quem pensa que é um problema feminino, já que homens também podem sentir a necessidade de sair às compras para esquecer seus problemas.

Amazon - 2014
Mas pelo menos em Um Novo Amor à Vista, chick-lit escrito por Cláudio Quirino, é uma mulher desastrada que não consegue se controlar na hora de comprar. Deixando o chocolate e outros doces de lado, a protagonista de Cláudio faz compras compulsivamente para se sentir melhor e enfrentar uma fase difícil.

Darla é uma mulher tipicamente brasileira e acaba sofrendo as consequências de ter um salário baixo, que não equivale ao seu desejo de comprar bolsas, sapatos, óculos e roupas das mais conhecidas grifes do mundo. Quando é abandonada pelo namorado após seis meses de relacionamento, ela percebe que apenas as compras podem ajudá-la a controlar a solidão, mesmo que seu nome continue no vermelho.

Entre controlar a compulsão e recuperar o saldo positivo de sua conta bancária, Darla enfrenta inúmeras situações que só poderiam acontecer com ela, resultando em um livro divertido que mostra como um homem é capaz de falar com maestria sobre o complexo universo feminino.

Cláudio Quirino, muito bem elogiado desde que publicou Um Novo Amor à Vista no formato digital pela Amazon, já declarou em mais de uma oportunidade que é um escritor policial. Em entrevista, o escritor garantiu ser “complicado escrever romances ou um chick-lit moderno, quando a sua veia explode e o coração clama por crimes, assassinatos e personagens mais intensos”, mas disse também que é possível “enfrentar esses desafios de mudar o gênero”. “Não é uma tarefa fácil, embora seja divertida, pois o hábito de lidar com certos gêneros requer uma habilidade e dedicação”, explicou.

Ao declarar o motivo de se arriscar em um gênero tão diferente daquele em que está acostumado, Cláudio se referiu aos seus leitores como fator motivador para essa experiência, já que, segundo ele, é preciso “enveredar por novos horizontes e aceitar isso como um grande desafio ou uma tarefa divertida”. “Para mim, eles (os leitores) são sempre especiais, incríveis e minha maior fonte de inspiração”, disse ao revelar que busca sempre ouvir a opinião de seus leitores.

O escritor pernambucano revelou que não esperava toda a repercussão do livro, que chegou a figurar entre os mais vendidos da Amazon, porém garantiu também que no início ficou receoso em publicar um gênero que não conhecia a linguagem e dedicado especificamente ao mundo feminino. Cláudio confirmou que no início rolou um receio, mas que resolveu “quebrar esse receio imediato e escrever sobre uma personagem cativante, compulsiva por compras e com um espírito magicamente fora do normal”.

O sucesso imediato nas redes sociais, que surgiu tão logo o livro chegou aos leitores, assustou e surpreendeu o escritor, que se deparou com críticas, divulgações, indicações e até mesmo comparações com escritoras conhecidos do gênero. Mas o sucesso serviu para algo a mais na carreira de Cláudio, que já garantiu o desejo de dar continuidade a esse trabalho e o planejamento para mais duas continuações de seu primeiro chick-lit.

Sobre a publicação no formato digital, o autor comentou que esse “é o caminho instrumental para os novos autores, principalmente por conta da amplitude de divulgação e possibilidade de potencializar os livros publicados”. Ele explicou ainda que “é um caminho bom para quem quer começar e não dispõe de recursos financeiros suficientes”, mas garantiu a necessidade de “estar sempre divulgando, fazendo um marketing literário satisfatório e instigando a curiosidade do seu leitor”.

Após a publicação de Um Novo Amor à Vista, Cláudio Quirino já prepara novos projetos, como o livro “Como Amar em Uma Semana”, pela Editora APED, e o conto “O Misterioso Assassinato na Rua 15”, publicado ainda em fevereiro pela Amazon.

Foto: Reprodução
Cláudio Quirino
A carreira do escritor pernambucano Cláudio Quirino gira em torno de romances, organização de antologias e divulgação de obras nacionais. Apesar de ser um escritor policial, seu romance de estreia será o livro “Como Amar em uma Semana” (Editora APED), mas já planeja o lançamento da trilogia “Conspiração Brasileira”, da fantasia “As Primeiras Aventuras Fantásticas de Arthur Archbald” e de duas continuações para seu primeiro chick-lit, Um Novo Amor à Vista. Ele é ainda colunista, contista, divulgador e resenhista de livros nacionais.

Os interessados em adquirir Um Novo Amor à Vista podem acessar o site da Amazon clicando aqui. Não é necessário possuir um leitor digital para realizar a leitura.

7 Comentários

  1. Noossa parece ser um livro bem interessante, achei a capa super fofa!!! Realmente a compulsividade é um problema e tanto, eu não me considero uma pessoa compulsiva, pois consigo me controlar bastante na hora de comprar, hehehe. Achei bacana o autor se aventurar em um gênero novo!!!

    Beijos!

    www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá Ricardo,

    Não conhecia o autor e nem o livro, realmente parece interessante, aguardarei mais algumas resenhas...boa dica...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nunca li um chick-lit, mas pelos que eu sei, todos são superdivertidos! E eu nunca pensei que veria um autor do gênero policial escrevendo um tão diferente, isso só mostra o quão versátil ele é. E com certeza, o melhor jeito de um novo escritor atingir mais leitores é publicando em formato digital. Espero que ele faça sucesso, achei melhor ainda por ele ser pernambucano \o/

    ResponderExcluir
  4. De fato ele foi bem ousada em publicar este gênero e acredito que será bom ler pela visão dele. Gosto de ler livros em visão masculina. rs são interessantes.

    Bom estou bem curiosa para ler o livro e espero gostar.

    Beijos
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu também nunca tinha lido um chick-lit, mas me pareceu muito interessante a história. Quem saiba eu não vá ler em breve.

    ResponderExcluir
  6. Sei bem como é o coração clamar por suspense e crimes hehe.
    E convivo com uma compradora compulsiva então com certeza iria identificar traços delas com a personagens, tenho alguma falta de receptividade com e-books, mas quando a histórias é boa o formato não importa muito, quando tiver um tempo pretendo conferir.

    ResponderExcluir
  7. O Claudio Quirino foi, no mínimo, corajoso ao lançar um livro que foge completamente do seu gênero literário. Pelo jeito, ele está fazendo sucesso nessa vertente nova, só espero que ele não abandone os crimes e assassinatos. Rsrsrs

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir