Azul da Cor do Mar, Marina Carvalho, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP:
Novo Conceito (Novas Páginas), 2014, 336 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Rafaela Vilas Boas ainda era muito jovem quando viu um misterioso garoto em uma praia e se encantou por ele. O garoto, que carregava uma mochila xadrez, jamais saiu de sua cabeça e, durante os anos seguintes, ela sempre procurou escrever algo para o garoto que sonhava reencontrar. Apesar dessa fixação, sempre foi alegre e decidida a buscar a realização de seus sonhos.

Com o desejo de se tornar uma jornalista, Rafa consegue se tornar estagiária em um dos mais importantes jornais do país, com sede em Belo Horizonte. Mas não é possível dizer que a sorte está ao lado da desastrada Rafaela, nova integrante da editoria de jornalismo investigativo, e durante seu estágio ela precisa conviver com Bernardo, um companheiro que ninguém pediria a Deus.

A futura jornalista está disposta a se destacar em seu estágio e se arrisca nas mais hilárias confusões ao lado de Bernardo, sempre em busca de furos jornalísticos. Apesar de todas as brigas que surgem no meio do caminho, rapidamente eles mostram a todos que formam uma dupla incomparável, mas essa aproximação não basta para que Rafa esqueça o garoto que a encantou no passado. Mesmo ela sabendo que precisa se libertar dessa obsessão caso deseje encontrar a verdadeira felicidade.

“Claro que eu já namorei, já saí com alguns caras, mas nunca consegui me envolver totalmente. Devo ter algum problema psicológico; só Freud mesmo para explicar minha fixação pelo garoto, o que me impede de ser livre para me apaixonar por quem quiser” (pág. 94).
Quando Marina Carvalho estreou no mercado editorial com o livro Simplesmente Ana, as avaliações positivas não demoraram a aparecer. Seja por sua escrita simples e natural ou por sua história cativante, o livro garantiu o reconhecimento de Marina como uma grande aposta da nossa literatura jovem.

Se o primeiro romance da escritora mineira já conquistou o carinho dos leitores, a chance de isso voltar a acontecer com Azul da Cor do Mar é muito maior. Além de contar com uma escrita ágil e envolvente, o livro conquista já pela profissão da personagem – pelo menos os jornalistas têm tudo para simpatizar – e por se aproximar da realidade. Mesmo com um detalhe pouco provável, assim como no primeiro livro, a realidade está ali presente, se aproximando do que estamos acostumados a vivenciar.

A personagem em si, no entanto, não é o que desejamos e isso pode desagradar a muitos leitores. Apesar de ser decidida em sua profissão, o que é sempre bem-vindo, e gerar cenas interessantes, ela possui algumas atitudes infantis em sua vida pessoal que em sua idade já poderiam ser evitadas. Mas não dá para negar também que as trapalhadas de Rafa e seus pensamentos são infinitamente engraçados.

Mesmo com essa personagem pouco agradável, a química do casal protagonista fica evidente desde o início e não seria exagero destacá-lo em nossa literatura. Existe uma implicância natural que torna tudo mais belo e consequentemente mais verdadeiro, sem aquele velho e cansativo amor eterno desde a primeira troca de olhares. Entre eles, a insistência em não enxergar o óbvio também pode ser negativa, mas é muito bom um livro que foge da mesmice de um relacionamento cansativo e enrolado.

Em um livro em que a personagem fala com o leitor e revela a ele tudo o que está sentindo, como se fossem grandes e verdadeiros amigos, encontramos uma encantadora história de amor e nada mais natural do que o sentimento de satisfação após a leitura. Isso porque Azul da Cor do Mar oferece a sutileza que todos esperam de um amor verdadeiro.

Com toda a sua criatividade, capaz de projetar um livro simplesmente por ver uma mochila xadrez, Marina Carvalho comprova que a falta de surpresas finais também podem satisfazer o leitor, mesmo se aproximando do clichê. Além disso, ela mostra que devemos estar preparados para deixar o passado em seu devido lugar e abrir os braços para receber a felicidade encontrada apenas no futuro.

“Foi durante aquele abraço que minha ficha caiu. Na verdade, parecia que uma tela de proteção bem opaca havia sido retirada abruptamente dos meus olhos. Até que eu tinha resistido bastante a me permitir enxergar. Contudo, naquele momento, eu soube: estava apaixonada” (pág. 192).

11 Comentários

  1. oi
    realmente Simplesmente Ana foi uma leitura muito agradável, exatamente por isso comprei esse livro da autora (deve chegar em breve minha compra), mas confesso que comprei sem saber muito do livro, só que a garota tinha uma fixação por um cara com um mochila xadrez. Por isso preciso dizer que sua resenha foi esclarecedora. Acho que vou me irritar um pouco com nossa personagem principal, atitudes muito infantis acabam me irritando, mas ainda assim espero que seja uma leitura tão boa qnt o outro livro da autora.
    Tem postagem nova no meu blog
    espero sua visita
    bjs

    -TÍTULOS DE LIVROS

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nada da autora, e meio que não tenho muito interesse em ler "Simplesmente Ana", mas fiquei curioso quanto à "Azul da Cor do Mar", principalmente pela personagem principal ser jornalista, o que quase automaticamente causa uma simpatia com o leitor, rs. Fico feliz que a NC esteja publicando mais autores nacionais ultimamente, e espero que isso se multiplique :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joshua, acho que o fato da Rafa ser jornalista me conquistou de primeira e claro que isso é muito bom. Com certeza esse detalhe me fez aproveitar ainda mais a leitura.
      Em relação as publicações nacionais, também fico muito feliz por isso, principalmente por saber que isso não é algo passageiro. Tanto que em breve terá um lançamento de um autor que quero muito conhecer: Felipe Colbert.
      Sempre bom ver uma editora com essa atenção para nossa literatura :D

      Abraços,

      Excluir
  3. Ultimamente eu tenho lido uns livros desse estilo e tenho gostado bastante! É bom conhecer esses livros mais "reais" de vez em quando, com histórias que podem acontecer com qualquer um. Esse me parece um livro pra ser lido quando você está relaxado, pra passar o tempo mesmo =)
    Bjss

    ResponderExcluir
  4. Estou curiosa para ler esse livro, ainda não li nenhum livro da autora e espero ler e resenhar esse livro em breve!!!

    Bjus!!!
    http://infinitoparticulardoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Vou evitar de ler sua resenha porque estou esperando para ler este livro e quero descobrir as surpresas dele com a leitura.
    Bom eu gosto dos livros que tratam de algo real ou mais perto do real porque sempre aprendo algo para a vida, no fim meus livros são grandes conselheiros.

    Beijos
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi guri.
    Você deve ser um devorador de livros compulsivos, não consigo pensar ao contrário. Cada vez que penso que não posso ficar surpresa com tantas resenhas, tú já está lendo um dos livros que eu quero. Humph, muito feio.
    Bom, vamos falar da autora Marina...No Simplesmente Ana o qual ainda não li(quero muito) fiquei lendo várias resenhas positivas e algumas negativas nesse ponto de infantilidade da personagem principal , isso me incomoda mas você parece ter sobrevivido a esses fatores. Então com certeza vou dar um voto de confiança a nova autora brasileira.
    Parabéns pela resenha, adorei *-*

    http://romances-para-te-fazer-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Caroline.
      Muito obrigado por seu comentário. Pra falar a verdade, eu acho que meu ritmo ainda é muito lento, apesar da quantidade de resenhas kkkk Passo muito tempo lendo e sei que nesse tempo todo seria possível ler muito mais :( Mas, apesar disso, fico feliz de estar resenhando livros que você tem interesse. Espero aumentar o seu interesse \o/
      Sobre o livro, a Rafa é muito mais simpática do que a Ana, por isso "sobrevivi" a ela. Acho que você pode gostar também. Pelo menos espero que não se arrependa.

      Beijos,

      Excluir
  7. Esse tipo de romance não faz meu estilo, realmente admiro o trabalho da autora, que vem se destacando no mercado nacional, nunca li nada dela, tenho vontade, porém não sei se conseguiria gostar desse livro que me parece ser mais voltado ao público juvenil.

    ResponderExcluir
  8. Esse é um dos lançamentos que eu estou muito ansiosa para ter. Realmente quero muito esse livro.

    ResponderExcluir
  9. Essa sensação de se apaixonar por uma personagem que tem a mesma profissão que a sua é ótima, né?!?! Eu mesmo já me encanto com as personagens que trabalham com Teatro.
    Ainda bem que, mesmo com essas atitudes infantis da protagonista, o livro continua muito, bom, e mostrando que a Marina Carvalho veio pra ficar.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir