Horizontes: Revelações, Roberto Laaf, 1ª edição, Rio de Janeiro-RJ:
Alcantis, 2010, 163 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

O mínimo contato físico com outra pessoa é suficiente para que a médica veterinária Ana Clara sinta o seu dom de premonição. Mas ela passou longos anos sem sentir esse dom, que a permite descobrir quando uma pessoa está com sua vida ameaçada ao ver a cena de um brutal assassinato.

Depois de todo esse tempo, o dom volta para atormentá-la, principalmente quando suas visões mostram que sua melhor amiga, Clarisse, pode estar com sua vida ameaçada. Por saber que todas as mortes que sentiu através de seu dom realmente aconteceram, Ana precisa agir o quanto antes para tentar salvar a sua amiga. Ela só não sabe por onde deve começar essa missão!

“Não conseguia, ou melhor, não podia acreditar no que lhe havia acontecido. Depois de tantos anos, não esperava mais passar por aquilo, contudo, o que mais estava deixando Ana Clara abalada não era exatamente o retorno daquelas estranhas visões, era saber, pela visão em si, que a vida de Clarisse estava em perigo” (pág. 27).
A sinopse é o que mais chama a atenção do leitor quando esse conhece Horizontes: Revelações. À primeira vista, o primeiro livro dessa trilogia é apenas mais um suspense sobrenatural similar a tantos outros com premissas semelhantes. Mas, na verdade, apesar do dom de Ana Clara, Revelações é um suspense definitivamente realista. Roberto Laaf teve consciência de que não é preciso abusar do sobrenatural para construir um enredo com elementos do gênero, principalmente por ser um suspense urbano.

O dom de Ana certamente incomoda os mais céticos, no entanto aí está um grande ponto positivo, já que acompanhamos uma ficção sobrenatural que se passa no Rio de Janeiro e retrata muitos dos problemas de uma grande cidade. É sempre bom encontrar autores que exploram a própria cidade, tornando o livro muito mais real por motivos óbvios.

O grande diferencial, no entanto, pode se tornar também um ponto negativo. Falta um aprofundamento maior tanto no dom paranormal, como também nos próprios mistérios, apesar de esses serem concretos e bem construídos. Por ser um livro relativamente curto, tudo acontece rapidamente e sem tempo para o leitor se adequar ao que está sendo narrado. Diferente de outros casos – alguns livros do James Patterson, por exemplo -, essa rapidez nem sempre é bem vista.

É bom ressaltar que a escrita de Laaf carrega o enredo e transforma a leitura em uma experiência agradável, sendo possível realizar a leitura em questão de horas. Isso por dois motivos: a qualidade técnica do autor e a estrutura usada por ele, que surpreende o leitor. Mais do que isso, a estrutura engana e torna uma grande surpresa qualquer tipo de revelação, ainda mais quando envolve também o passado das personagens.

Laaf possui uma escrita descritiva e acelerada, porém ainda fala com propriedade sobre tudo o que está retratando em sua história. Para isso, fica claro que ele realizou uma convincente pesquisa para a construção do enredo e essa pesquisa possibilitou bons detalhes, sobretudo em relação à medicina veterinária, ainda que não seja o ponto central da obra.

Com personagens bem caracterizados, mas com muitas semelhanças entre eles, Horizontes: Revelações é um bom início para a trilogia, mas é inegável que algumas coisas precisam ser mais intensas na continuação. Porém não deixa de ser um bom livro, afinal é uma leitura rápida e sempre com cenas bem elaboradas e marcantes, em especial quando se trata de cenas de sexo e os crimes. Pelo menos o suspense prende a atenção em todos os capítulos e sempre revelam as já citadas surpresas. Por isso é bom lembrar: em Revelações, nem tudo é o que realmente aparenta ser.

“Dessa vez, não mataria sua presa de perto como sempre fizera com as pessoas que assassinara no passado. Gostava de sentir quando a vida deixava o corpo inerte de suas vítimas, mas não faria isso dessa vez. Não correria o risco de cometer o mesmo erro do passado. Aquela família já lhe provara ser um caso difícil” (pág. 110).

9 Comentários

  1. OMG eu preciso desse livro. Sabe quando você bate o olho na sinopse daquele livro e você fica desesperado para poder obter o livro? Tive esse momento agora.

    ResponderExcluir
  2. Tudo que envolva sobrenatural já me deixa curioso, sendo nacional isso multiplica muitas vezes, apesar de ser uma trilogia e não sei se o autor vai conseguir manter a narrativa acelerada e boa, quero me arriscar e mergulhar nessa história pelo Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  3. Olá Ricardo,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no seu blog, mas confesso que não faz muito o meu estilo de leitura, mas sua resenha esta ótima.....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ainda não tinha visto falar desse livro, rsrs, mas achei interessante o fato dele ser ambientado no Rio de Janeiro, e através da história podemos ver alguns dos problemas que assolam a cidade maravilhosa. Algo que me deixou um pouco com medo da leitura, foi o fato do livro ser rápido, entendo que as vezes tem livros lentos que noossa acabam com a beleza do livro, mas quando se é rápido demais, também não é legal!!! Eu gostei bastante da capa, fiquei curiosa pra ler!!!

    Beijos!

    Juh
    http://meudiariojk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, Jullyane, e particularmente prefiro os livros mais rápidos, mas quando fica faltando algo não é nada legal. Pelo menos, apesar disso, o livro do Laaf acaba sendo muito interessante. Acho que você pode gostar!

      Beijos,

      Excluir
  5. Pela capa, eu não teria interesse no livro, confesso... Mas a sinopse me deixou bem curiosa! Ainda não conhecia esse autor, mas acho que esse livro vai ser um bom começo. Ah, e eu não sei se gosto de livros tão curtos... fica uma sensação de que tudo passou rápido demais, sei lá rsrs Mas eu já li livros curtos que são ótimos, e esse deve ser bom.
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro, nem o autor. E realmente, a sinopse foi o que realmente me chamou a atenção. Me lembra um livro que já li, e tenho a impressão de que vai ser tão incrível quanto. Adoro histórias que envolvem premonições, e por ser uma leitura de apenas 163 páginas, vai ser algo bem rápido. Adoro histórias que se passam em cenário nacional, adorei a dica! Achei a capa bem legal também ^^

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Em livros desse gênero, gosto quando as coisas são descritas com uma narrativa mais rápida, mas ao mesmo tempo, quero o mínimo de ambientação e "Visualização" das cenas. Acho que, nesse caso, as coisas foram rápidas demais, e isso passou um pouco despercebido. O bom é que, sendo o primeiro volume, as coisas podem melhorar na continuação. Vamos aguardar, né?!?!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha!!!!!!!!!!
    Esse livro parece ser muito bom, fiquei super curiosa para lê-lo.

    Bjus
    http://infinitoparticulardoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir