Perto de Você, Bella Andre, tradução de Ana Paula Doherty, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP:
Novo Conceito, 2014, 352 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Smith Sullivan é talvez o mais conhecido dos irmãos Sullivans e possui as regalias naturais de um astro do cinema. Mas apesar de sua fama colocar todas as mulheres aos seus pés, Smith sente falta de algo, principalmente ao perceber que seus irmãos estão encontrando o verdadeiro amor e a fonte de intensos desejos.

Já querendo encontrar alguém que representasse mais do que apenas uma noite de sexo, Smith se encanta por Valentina, uma mulher discreta que está sempre cuidando da carreira da irmã, atriz e companheira de Sullivan em seu novo filme. Mas conquistar Valentina será uma tarefa complicada, principalmente porque ela é capaz de tudo para não se envolver com qualquer ator conhecido e de vida conturbada em frente aos holofotes. Ainda mais se ele gravará uma cena sensual com sua própria irmã.

Quem acompanhou as históricas de todos os Sullivans, que de repente encontraram o amor, sabe que desde o primeiro livro a autora Bella Andre sugeriu que Smith Sullivan seria de um nível diferente. Além disso, em todas as oportunidades o astro do cinema aparentou ser um homem que se preocupa apenas com sua família e nada mais. No entanto, em Perto de Você percebemos que ele não é egocêntrico como muitos poderiam imaginar.

Outro ponto que se diferencia e muito do que foi proposto é o tipo de protagonista. Na visão feminina isso pode ser diferente, mas o ator da família não é excepcional como demonstrado pela sinopse e pela própria autora em sua mensagem aos leitores. Smith acaba sendo apenas uma cópia de todos os seus irmãos, sendo diferente apenas em sua profissão e rotina. Nada mais do que isso.

Se o protagonista já é mais do mesmo, imagine então os dramas que comandam o enredo. Desde o primeiro livro, a autora forçou muito nesse quesito e os dramas prejudicaram a série Os Sullivans, que em poucas vezes surpreendeu, o que não foi o caso de Perto de Você. Fica difícil até compreender o motivo que impede o relacionamento entre Smith e Valentina, ainda que seja algo até certo ponto natural. Com tudo isso, perguntamos apenas o que torna tão difícil para os personagens desses livros se entregarem ao amor e ao sexo.

A leitura, contudo, continua agradável. Além da ternura de quando a família se une, e da já conhecida e envolvente escrita de Bella Andre, a autora uniu a história do casal protagonista e a história do filme que está sendo produzido enquanto os corpos dos dois insistem em desejarem mais prazer. A união foi perfeita! Como essas partes são mostradas através de uma narrativa, e não de um simples roteiro, é possível compreender que tanto filme, como também o enredo do livro, revelam que o amor e o desejo podem surgir quando menos esperado. Quando isso acontece, o final é inevitável.

“Mais uma vez ela tremeu sob o toque suava dele, e Smith gostou tanto de vê-la perder o controle que, mesmo morrendo de vontade de saboreá-la de novo, controlou-se por tempo suficiente para, mais uma vez, roçar as pontas dos dedos sobre a pele incrivelmente macia dos seios dela” (pág. 145).

6 Comentários

  1. Oi Ricardo, não li em detalhes sua resenha, pois no estou lendo o livro no momento, mas estou adorando o fato do enredo do filme está misturado ao enredo do livro. Me pego imaginando o filme.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rose, acho que exatamente isso torna o livro um pouco mais interessante, já que fica de fato impossível não imaginar o filme - que por sinal seria bem legal.

      Beijos,

      Excluir
  2. Acho que eu sou uma das poucas pessoas que não gosta dessa série, sei lá, não consigo me simpatizar com os livros.

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
  3. Realmente fica difícil quando as coisas começam a se repetir em uma série. Muda-se apenas o nome, mas o sobrenome e todos os dramas e situações estão lá, quase iguais a todos os outros volumes anteriores. Pelo menos a escrita agradável continua.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. Confesso não conhecer nada sobre a série. Não sei sinopse, nada, nada, nada kkkk
    Só que não gosto muito das capas essa em especial, analisando assim, achei muito ridícula, para ser sincero.
    Mas, enfim... não sei se seria um livro, uma serie que leria, acho que tenho outras obras que pretendo dedicar meus esforços.

    Mas, para quem gosta talvez seja um serie legal, não sei..

    Jônatas Amaral
    alma-critica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jônatas, de fato é um livro para quem gosta ou no máximo para quem tem paciência, o que é o meu caso kkkk Sobre as capas, eu até gosto dessa nova versão, bem diferente dos três primeiros livros, mas essa em especial não me agrada também. O cara parece assustado ou algo do tipo :x

      Abraços,

      Excluir