9 romances, quase 200 contos e 600 crônicas,
4 livros de poesia, a tradução do poema "O Corvo" e alguns ensaios.
Você consegue fazer igual só LENDO os livros dele?!
Olá, pessoal. Esse é o segundo artigo que escrevo para o blog Overshock na coluna “A Oficina” e fico feliz em ver que o primeiro teve boas críticas. Considero isso um sinal de que o povo brasileiro por mais que leia pouco segundo pesquisas, tem interesse em um dia publicar o seu trabalho. E como prometido hoje vou contar o segredo do sucesso de alguns autores.

O sucesso é uma coisa muito relativa. Há pessoas que publicam livros que não vendem. Outros têm blogs super populares dos quais se retiram alguns textos e depois fecham um livro que vende bastante. Outros não vendem bem ao ponto de poderem viver só de venda de livros, mas possuem um grupo ávido de fãs que acompanha o trabalho, incentiva o autor a concluí-lo e depois adora tietá-lo comprando o exemplar — sabem quanto custa para um livro ser produzido? O suficiente para você não ficar pedindo ao autor “só porque ele é o seu amigo” —, pedindo autógrafos, fotos e entrevistas para o seu blog.

Quem ouviu o Nerdcast sobre literatura fantástica, concluiu que o segredo do sucesso de um autor é a oportunidade alcançada e aproveitada — do contrário ela vira chance perdida. Não tiro a razão de quem enxergou isso e até parabenizo quem aprende com os outros. Só que há uma outra coisa que torna a oportunidade melhor aproveitada. Algo que é necessário não só no mundo da escrita como também em qualquer coisa na vida...

ESTUDO!!!

Quando eu falo em estudo, não falo só de ler livros de autores consagrados, novos, nacionais, estrangeiros ou de temas/gêneros diferentes dos quais você está acostumado. Você acha que basta uma pessoa olhar as fotos de todos os prédios do Niemeyer para aprender a construir como ele? Então como quer ser um escritor se você nunca pegou um livro, revista ou site sobre técnica literária? Como quer ser reconhecido em uma profissão se nem ao menos participou de uma oficina?

E depois acham que eu escrevo por dom...
Há dois tipos de pessoas ignorantes no mundo: aqueles que não sabem de alguma coisa e aqueles que sabem, entretanto preferem ignorar a realidade e viver no seu mundinho de sonhos dentro da própria cabeça, onde ser um autor é ficar com o seu tablet na Starbucks ou um caderninho em um boteco acreditando que “a energia do lugar te dará a inspiração que você precisa”.

Para o segundo tipo, eu não posso fazer nada. Cada um sabe aquilo que faz e o que faz bem para si.

Já para o primeiro tipo o melhor que posso fazer é indicar:

  • Site da Revista Língua Portuguesa, que uma vez por mês se atualiza e lança artigos com bons conselhos: clique aqui;
  • Site da Revista Metáfora, também com boas dicas: clique aqui;
  • Blog Anatomia da Vertigem, da autora Cristina Lasaitis. Nele consta o “Guia de Primeiros Socorros para o Escritor Iniciante”: clique aqui;
  • Nerdcast 215 – Profissão: autor: clique aqui;
  • Oficinas literárias (caso você more em uma cidade pequena, é só fazer pesquisas de canais de vídeo ou você pode montar o seu próprio, mostrando o que está aprendendo e pedindo conselhos. Veja aqui uma rápida pesquisa que fiz);
  • Comunidades de facebook a respeito de produções de textos;
  • Livros como os que postei aqui no artigo (há muitos sobre técnica de escrita. Esses são só alguns...);

Como podem ver, há muito material sobre técnica de escrita tanto na internet e fora dela. Você também tem autonomia para encontrar coisas que eu não listei aqui, como algum blog que considere bom, algum livro ou canal de vídeo. O que você não pode fazer é crer que basta APENAS ler os livros da Agatha Christie e do Arthur Conan Doyle para ser um bom romancista policial, por exemplo. Cada gênero tem a sua forma de ser exposto ao público e se você não sabe como colocá-lo no papel, vai acabar desperdiçando uma boa ideia.

Obrigado a todos(as).

Sobre o Autor
Davi PaivaDavi Paiva da Silva nasceu em 22/03/1987, em São Paulo – SP. Está cursando Letras na UNICSUL, publicou o texto "18 anos sem Ayrton Senna" no site minilua.com, além de um microconto com a hastag #tweetcontos no twitter DaviTweetcontos e colabora com artigos no blog espadaarcoemachado.wordpress.com. No mundo impresso, participou das antologias de contos Corações Entrelaçados, Névoa, Quimera, Sopa de Letras, Amores (Im)Possíveis, Mentes Inquietas e Livre Para Voar todas da Andross Editora.

Contato: davi_paiv@hotmail.com.

5 Comentários

  1. Oi! Acabei de conhecer o blog e estou adorando! E adorei as dicas!
    xx, Julie
    feitasdepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fora que uma dose de talento não só para a escrita, mas para formar um enredo coerente e que prenda o leitor também se faz necessário.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, escrever é mais do que inspiração é técnica, trabalho com afinco e dedicação, como você mesmo disse é necessário estudar e muito.
    Vou dar uma olhada nas suas indicações, já acompanho alguns blogs que dão ótimas dicas de escrita, a história pode ser fantástica, só que se não for bem desenvolvida perde todo o valor e sentido.
    Não é um caminho fácil apenas os mais dedicados e melhores ( as vezes) conseguem sua chance, por isso é preciso se preparar para quando ela aparecer!

    ResponderExcluir
  4. Eu jamais serviria pra ser um autor... hahahaha
    não consigo passar pro papel as ideias, não tenho o Dom, acho que a pessoa nasce com o dom, e que aos poucos ela vai aprimorando com estudos, com o tempo de pratica, achei bem legal o post, tem gente que acha que ler um livro é dificil (discordo completamente) imagina escrever um livro...

    ResponderExcluir
  5. Excelente, Davi. Como é importante estudar, sempre. Cada dia novo aprendizado.

    ResponderExcluir