Belleville, Felipe Colbert, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP:
Novo Conceito (Novas Páginas), 2014, 304 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Ao se mudar para uma antiga casa e encontrar uma carta enterrada em seu terreno, Lucius sente o desejo de voltar no tempo para ajudar quem a escreveu a realizar o sonho do falecido pai: construir uma montanha-russa em sua casa. Sem imaginar o que estava para acontecer, ele escreve uma nova carta e posteriormente se depara com uma resposta de Anabelle, a mesma garota que anos antes havia escrito sobre o sonho do pai.

Sem imaginar como isso é possível, Lucius começa a trocar cartas com Anabelle e aguarda ansiosamente por cada resposta. Mas cinquenta anos os separam e, mesmo com a desconfiança, ambos se aproximam através das palavras. A amizade e o amor não demoram a surgir, porém o que realmente os uniu foi o destino, o único capaz de mudar o passado... Único a mostrar a força de um amor que ultrapassa a barreira do tempo.

“Eu precisava cada vez mais dele, e saber que nunca nos encontraríamos parecia uma crueldade sem limite. Casos que misturavam paixão e tragédia eram coisas que encantavam românticos sonhadores. Isso acontecia há muitos séculos na história, mas eu odiava passar pelos dois ao mesmo tempo” (pág. 160).
Sabe aqueles livros em que necessitamos de tempo para se recuperar? Existem também livros que não saem de nossos pensamentos durante e principalmente após a leitura. São esses livros que marcam toda uma vida e que deveriam, obrigatoriamente, se tornarem referências literárias para as gerações seguintes de leitores e escritores.

O escritor Felipe Colbert já conquistou por seus thrillers, porém deve se tornar ainda mais admirado por seu novo livro, que curiosamente aparenta se diferenciar e muito dos anteriores. Belleville é aquela história que toca o coração do leitor e é sim capaz de mudá-lo com apenas algumas páginas de pura sensibilidade. Por isso, encontrar as palavras adequadas para falar sobre Belleville é uma missão tão difícil quanto não se envolver de forma verdadeira.

As circunstâncias em que conhecemos os personagens Lucius e Anabelle poderiam não ser adequadas para o surgimento de um carinho por eles. A barreira do tempo é uma grande adversária, então como é possível torcer por essa união ou simplesmente pela felicidade do casal? Se é que realmente podemos chamar assim.

O que acontece de fato é que essa união perfeita faz até mesmo o mais racional dos leitores – aquele mesmo que vai encontrar desculpas para dizer que tudo não passa de uma brincadeira ou de um sonho – se encantar pelo casal. É difícil encontrar personagens que se completam tanto quanto Lucius e Anabelle, a ponto de um possuir exatamente o que o outro necessita. Se o destino está ao lado deles, apenas o desenrolar da leitura poderá dizer, porém é o que menos importa.

Mas é bom ressaltar que tudo isso só acontece por Felipe Colbert possuir uma escrita distinta. Colbert é o tipo de escritor que mostra que a técnica é tão importante quanto escrever com o coração. O fato de narrar passado e presente apenas intercalando capítulos, o que em alguns livros torna a leitura confusa, causa a sensação de viajar no tempo com o virar das páginas. É com técnica e sensibilidade que o autor envolve seu leitor, a ponto de esse se apaixonar.

Geralmente a relação de um casal literário conquista pela troca de olhares, pelos beijos ou por palavras de amor. Em Belleville nada disso é necessário para que o romantismo esteja em evidência. Cinco décadas separam os protagonistas e, ainda assim, está claro desde o início a importância que um tem para a vida do outro. Para o homem, viajar no tempo é um sonho antigo, mas viajar no tempo em nome do amor, e através do sentimento que apenas a troca de cartas é capaz de proporcionar, é suficiente para o surgimento de um brilho no olhar. A emoção, a angústia, o afeto e o desejo em ajudar são inevitáveis e isso é o que conquista em Belleville.

Como não poderia deixar de ser, os personagens secundários são fundamentais para a construção do enredo. Nesse ponto é importante também dizer que as explicações foram tratadas com o cuidado necessário para que tudo não fique óbvio, sendo assim, até mesmo as escolhas da vida dos personagens possuem importância para o desfecho. A Física, temida por tantos, está presente de tal maneira que dá um sentido a tudo, principalmente ao motivo de Belleville, a montanha-russa, ser essencial para o enredo.

Ter como cenário a fria cidade de Campos do Jordão foi uma ótima escolha. Com a aproximação do inverno, é mais do que recomendável se aproveitar dessa estação do ano para que com as páginas desse livro seja possível sentir todo o clima de um cenário propício para o amor e uma ótima leitura. Uma leitura que, além de estar entre as favoritas, resulta também na certeza de que uma futura adaptação cinematográfica é mais do que obrigatória.

“Ninguém entenderia a dimensão do que eu era capaz de fazer por causa dela. Cada sorriso que eu arrancava do rosto era um sorriso que eu doava para ela. Se eu comia, era para fortalecer o meu corpo e o dela. Quando descansava, trazia a tranquilidade para nossa batalha. Logo, sua preocupação era minha preocupação” (pág. 193).

18 Comentários

  1. Ricardo, há uns dias você postou no Facebook alguma coisa em relação a esse livro, e, por essa publicação, notei que você gostou muito da obra. Curiosa e confiante em sua opinião, decidi lê-lo e simplesmente amei! Muito, muito sensível esse livro, você utilizou a palavra certa! Eu realmente me apaixonei por Belleville *---* Terminei de lê-lo ontem a noite, agora imagine como está meu coração... morrendo de saudade de Lucius e Annabelle <3 Já necessito de uma adaptação cinematográfica! HAHA

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brunna, preciso dizer como fiquei feliz ao ler seu comentário? Se não bastasse saber que você leu por minha opinião, saber também que você amou a obra me deixou muito contente, porque a história realmente merece conquistar cada vez mais pessoas. Espero que você também consiga deixar alguém interessado.
      Terminei o livro na semana passada e ainda estou com saudade desses dois. Acho que você vai passar por isso por mais algum tempo KKKK

      Beijos e muito obrigado por seu comentário.

      Excluir
  2. A capa do livro é bacana demais, a sinopse me interessou muito e essa resenha só aumentou minha vontade de ler o livro... *-*
    Ainda não li nada do escritor Felipe Colbert... =/ espero poder ler em breve, acho que vou começar por esse mesmo Belleville *-*

    ResponderExcluir
  3. um livro com uma historia que toca o coração do leitor e que é capaz de mudá-lo com apenas algumas páginas?! Sim esse é o meu tipo de livro, prezo muito livros assim, nunca li nenhuma obra de Felipe colbert mas vou pesquisar mas sobre as obras dele ver se realmente são boas, gostei muito da resenha, parabéns! :)

    Post novo:

    é aquela história que toca o coração do leitor e é sim capaz de mudá-lo com apenas algumas páginas

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Fiquei curiosa agora para ler este livro, acho que é a primeira resenha que leio sobre ele. Parece ser uma história emocionante. Gostei.
    Bela resenha*
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ricardo!
    Vim supercuriosa ler sua resenha, porque este livro está entre os meus desejados desde o primeiro momento que foi anunciado o seu lançamento. A capa e a sinopse tinham sido suficientes para conquistar minha atenção, mas é a primeira vez que leio a opinião de um leitor. Adorei saber que o livro é tão bom quanto aparenta! Estou ansiosa para ter a oportunidade de lê-lo, mas no momento meu $ está curto (haha).
    Eu me sinto fascinada com o número de livros nacionais cada vez melhores que tenho lido… *3* Esse com certeza ingressará entre eles.
    Desejo muito sucesso a autor e a você.
    Beijos!!!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado por seu comentário, Francine.
      Também fiquei curioso em relação a esse livro desde que a Novo Conceito divulgou o lançamento, então imagine a minha felicidade ao ter o exemplar em mãos e, mais do que isso, ter uma agradável surpresa durante a leitura.
      Espero que você consiga adquirir o quanto antes, porque vale a pena. :D

      Beijos,

      Excluir
  6. oi ^^
    Eu já tinha visto essa capa nos lançamentos da editora e achei ela extremamente bonito, mas não havia lido nada a respeito dele. Assim que comecei a ler a sinopse me lembrei daquele filme da Casa do lago, onde os personagens trocam cartas e se apaixonam mas vivem em tempos diferentes. Eu achei muito interessante, mas discordo com vc que o fato deles ficarem juntos não importa, para mim importa, odeio finais tristes! Sem falar que se há uma afinidade tão grande entre os personagens vou torcer para que de tudo certo (apesar da distorção temporal). Me agradou quando você falou sobre a narrativa intercalada de capítulos entre passado e presente, mas que não fica confusa. Sempre tenho receios desses livros que intercalam diferentes períodos de tempo, mas que ficam confusos e acabam truncando a leitura. Eu definitivamente gostei e estou interessada! ótima indicação ;)

    tem postagem nova no meu blog
    espero sua visita
    bjs

    -TÍTULOS DE LIVROS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me recordo do filme, Juliana, mas com certeza vou procurar e espero que também seja bom como "Belleville".
      Sobre finais tristes, como qualquer outra pessoa também não gosto, mas o que quero dizer é que a relação deles é tão bonita, apesar das circunstâncias, que mesmo sem saber o final já nos encantamos. Talvez pelo fato de os próprios personagens terem consciência disso.
      Só lendo para saber o que o destino pode ou não aprontar. rsrs
      Indico a leitura para você e todos os demais leitores, por isso já espero que você goste.

      Beijos,

      Excluir
  7. Noossa Ricardo eu estava super curiosa pra ler esse livro, mas agora com sua resenha, pode crer será uma das minhas próximas leituras!!!!! Ainda não li nada do Colbert, mas achei interessante o fato do autor possuir uma escrita bela e conseguir intercalar capítulos entre passado e presente sem fazer confusão na cabeça do leitor. Gosto de livros assim, que o amor surge através de palavras, de sonhos e desejos em comuns. Parece ser uma história emocionante, profunda e que toca o nosso coração de forma especial. Sua resenha ficou maravilhosa, você conseguiu transmitir muito bem a emoção do livro.

    Beijos!

    Meu Diário

    ResponderExcluir
  8. Oi Ricardo!
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro e agora estou bem empolgada para começar minha leitura de Belleville, parece uma trama realmente envolvente e eu fiquei muito interessada em conhecer a escrita do autor.
    Parabéns pela ótima resenha Ricardo!
    Beijo

    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ricardo, você já tinha comentado comigo que estava bem interessado neste livro, fico feliz em saber que ele é bom. Espero conseguir ler ainda este mês.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Depois de uma resenha dessas não tem como não ficar com vontade de ler esse livro, não sabia do que se tratava e até julgava inadequadamente a obra, vejo que o fiz errado, possui simplicidade e complexidade na mesma história, convence e comove através do amor puro sem apelar para o erótico, enfim deve ser uma leitura marcante sem dúvidas e uma ótima chance para conhecer o autor.

    ResponderExcluir
  11. Oii Gostei mto do seu blog, bem legal mesmo a forma como vc resenha os livros.
    Seguindo vc a partir de agora.
    Abs
    Graci Rocha
    http://gracirocha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Inicialmente não tinha me interessado por esse livro, pois pensei que era um romance daqueles bem chatos e melosos. Pelo que entendi, vi que é bem sensível e muito bem escrito. Legal ver essas tramas em que os protagonistas se completam, né?!?! Claro que, agora, estou bem curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de ter achado um livro incrível, ainda não vi nenhuma crítica negativa, então tenho certeza que sua curiosidade não será em vão, Dom Dom. O livro não é nada do que as pessoas têm imaginado. É muito melhor!

      Abraços!

      Excluir
  13. Já tinha vontade de ler o livro ,mas estava meio em duvida se queria mesmo ,mas sua resenha fez eu ter uma vontade imensa de ler . Acho essa capa muito perfeita *-*

    ResponderExcluir
  14. Oi Ricardo! :)
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre Belleville e quando o recebi não coloquei entre as leituras próximas, depois da sua resenha vou correndo colocá-lo como próxima leitura. De verdade, eu adoro histórias de amor e adoro amores atemporais. É a receita certa pra um livro me conquistar. Espero gostar tanto quanto você. E respondendo ao seu comentário lá no blog, quer dizer que também é fã de Samanta Holtz? Eu adoro tudo o que ela escreve :)

    Abraço,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir