Você já sabe por que quer ser escritor e já sabe que para chegar lá, tem que estudar. Já está pronto para escrever o seu livro, ganhar fama, dinheiro e o prêmio Nobel? Claro que não!

A estrada é longa e cheia de pedregulhos que o destino coloca na sua vida e outros você mesmo os coloca. De qualquer forma se você quiser percorrê-la terá que passar por cima de tudo isso. E se está lendo esse artigo, com certeza não é por causa do meu rostinho bonitinho no final do texto, não é mesmo? Então continue estudando que um dia você chega lá.

A primeira coisa que você tem que pensar quando escreve é um tema. A definição da palavra é um pouco complicada, pois fica redundante. Mas pense em sentimentos ou estilo: romance, terror, infantil, ficção, fantasia, comédia, policial, esportes, steampunk, pulp, etc. Qual deles você quer escrever?

A escolha não é difícil. Para tanto, você deve pensar em qual estilo que você mais lê. Deixe de lado jogos, filmes e seriados, já que a linguagem deles é diferente da que é empregada nos livros. Um exemplo disso eu tenho de vivência: muitos adolescentes dizem que querem escrever terror e a única coisa que conhecem do tema é o que viram em A Órfã ou Jogos Mortais. Dê a uma pessoa assim o conto O Gato Preto do Edgar Allan Poe e os verá se cagarem.

Cada tema tem as suas fórmulas e não só é necessário que você leia livros dentro do tema como também conheça as técnicas usadas para escrever obras em tal perfil. Não é difícil. Pesquisa é só uma das etapas de se escrever.

Você já escolheu o tema? Beleza. E agora em que gênero irá contar a sua história? Conto? Romance? Poesia?

A escolha do gênero é mais suave do que a do tema. Às vezes um escritor pode ter um tema como adultério, por exemplo, e acrescentando outros personagens com seus devidos papeis na trama, transforma a mesma história em algo maior do que seria se fosse no formato de um conto ou uma crônica. Foi o que fez Eça de Queirós quando escreveu No Moinho (conto) e depois O Primo Basílio (romance).

Por último a premissa. Para criá-la, pense que o seu personagem será alguém que quer algo, mas outra pessoa ou mesmo alguma coisa o impede. Exemplo:
  • Um príncipe exilado pelo padrasto (alguém);
  • Quer retomar o seu reino (quer algo);
  • Só que para isso, precisará enfrentar o exército que protege o local (alguma coisa impedindo).

Viu como funciona? Não é muito difícil você criar uma história desde que você saiba o que o seu personagem quer, o que ele terá que fazer e como será o final se ele conseguir.

A premissa pode ser curtinha assim mesmo. Pense nela como uma sinopse de um filme. Se você já tem em mente o que o seu personagem quer e o que ele terá que fazer para alcançar, é só aprofundá-la com o passar da produção.

Concluindo, vamos fazer uma recapitulação:
  1. Escolha um tema com o qual se identifica. E leia mais livros dentro dele;
  2. Procure um gênero no qual trabalhar o seu tema. Estude suas características e leia livros nesse tema (contos de romance, romances fantásticos, crônicas humorísticas, etc.);
  3. Faça uma premissa bem curtinha do que é a sua história. Fale de alguém querendo algo e alguém/alguma coisa o impede.

É isso aí, pessoal. Obrigado pela leitura e não deixem de ler e estudar técnicas de escrita.
Até mais...

Sobre o Autor
Davi Paiva da Silva nasceu em 22/03/1987, em São Paulo – SP. Está cursando Letras na UNICSUL, publicou o texto "18 anos sem Ayrton Senna" no site minilua.com, além de um microconto com a hastag #tweetcontos no twitter DaviTweetcontos e colabora com artigos no blog espadaarcoemachado.wordpress.com. No mundo impresso, participou das antologias de contos Corações Entrelaçados, Névoa, Quimera, Sopa de Letras, Amores (Im)Possíveis, Mentes Inquietas e Livre Para Voar todas da Andross Editora.

Contato: davi_paiv@hotmail.com.

2 Comentários

  1. Dicas valiosíssimas, Davi!!!!!
    Nunca me atrevi a escrever nada, pois mesmo que estude muito, não acho que tenho essa vibe de escritor. Olhando por um lado, essa esquematização que você propôs é simples, mas na hora de colocar tudo no papel, a coisa complica muito.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  2. Muito boas as suas dicas, Davi!
    Eu não tenho pretensão alguma de um dia escrever algo mais profundo do que um trabalho universitário, mas achei as dicas valiosíssimas.
    Acho que pra quem tem vontade de um dia se tornar escritor o caminho é árduo, mas muito gratificante.

    ResponderExcluir