“Revista Bang! Brasil” ganha nova edição
Após um período de suspensão, que durou desde o lançamento de sua primeira edição, a “Revista Bang! Brasil” está de volta. A revista, que tem distribuição gratuita, deve chegar às principais livrarias do país até o fim da próxima semana, apresentando aos leitores uma série de conteúdos inéditos.
Além de matérias sobre o gênero fantástico e de terror no Brasil, essa edição possui ainda entrevistas com Anne Bishop (A Filha do Sangue) e Terry Brooks (A Espada de Shannara), além de um artigo especial sobre o livro “Outlander - A Viajante do Tempo”, grande lançamento da editora no mês de agosto.
Para mais informações acesse o site da “Revista Bang!” clicando aqui.

Sul-africana ganhadora do Nobel de Literatura morre aos 90 anos
Nadine Gordimer, ganhadora do Prêmio Nobel de Literatura em 1991, morreu na noite do último dia 13, aos 90 anos, em Joanesburgo. A escritora lutava contra um câncer no pâncreas.
Além do Nobel de Literatura, Gordimer recebeu outros importantes prêmios da literatura mundial, como o Booker Prize. Em grande parte de seus livros, a escritora sul-africana retratava a situação social de seu país durante os mais de quarenta anos do apartheid, por isso era considerada uma das mais importantes vozes contra o regime de segregação racial.
No Brasil, as obras da escritora foram lançadas por algumas editoras, como a Companhia das Letras.

Morre, aos 80 anos, escritor e educador Rubem Alves
Um dos mais importantes intelectuais do país, o escritor e educador Rubem Alves, de 80 anos, morreu em Campinas, na manhã do último sábado, 19, vítima de falência múltipla de órgãos. O escritor estava internado no Centro Médico da cidade do interior paulista desde o dia 10, quando deu entrada no hospital com insuficiência respiratória.
Mineiro de Boa Esperança, Rubem Alves nasceu em 15 de setembro de 1933 e estudou teologia, antes de se tornar pastor no interior de Minas. Chegou a cursar pós-graduação em Nova York e escreveu tese de doutorado em Princeton, estado de Nova Jérsei. Ministrou aulas de filosofia e também atuou como psicanalista.
Como escritor, publicou uma série de livros sobre teologia, filosofia e educação, além de crônicas e obras infantis. Seu principal trabalho infantil foi o livro “A Pipa e a Flor” (1994), adaptado para o teatro.

Lançado o segundo volume da trilogia Puro Êxtase
A escritora Josy Stoque lançou nessa sexta-feira, 25, Dia do Escritor, o segundo volume da trilogia Puro Êxtase, intitulado “Puro Êxtase a 2”. O livro entrou em pré-venda no dia 15 de julho e está entre os cem eBooks mais vendidos da Amazon desde então.
Em mensagem dedicada especialmente aos seus leitores, Josy Stoque comentou sobre a essência da trilogia erótica, iniciada com “Puro Êxtase”, livro publicado em fevereiro. Segundo a autora, a trilogia “não é só sexo, não é só romance, não faz apologia ao fim do casamento, nem ao sexo sem compromisso”. “Fala da liberdade de ser quem você é, sem se preocupar com o que os outros vão pensar. Diga não ao preconceito e viva intensamente”, concluiu.
“Puro Êxtase a 2” foi lançado exclusivamente pela Amazon nos formatos impresso e digital. Já o último livro da trilogia, “Puro Êxtase para Sempre”, será lançado em dezembro.
Clique aqui e adquira esses e outros livros da autora Josy Stoque.

"O sonho não pode morrer"
Há um ano, o destino colocou os caminhos de Sara Mello e Rodrigo Valente em rota de colisão, e o resultado foi combustão espontânea. Este encontro causou mudanças significativas na vida infeliz e sem propósito do belo arquiteto e deixou a sexy advogada perdida em sua trajetória de autoconhecimento. Porém, eles não contavam que o universo os colocaria frente a frente de novo, dando-lhes uma oportunidade de viverem plenamente aquele desejo insano que não diminuiu em nada com o tempo.
O amor não se busca, é ele que vem ao seu encontro.

Morre escritor brasileiro ganhador do Prêmio Camões
O escritor João Ubaldo Ribeiro, ganhador do Prêmio Camões em 2008, morreu na última sexta-feira, 18, ao sofrer uma embolia pulmonar. Ubaldo era o 7º ocupante da cadeira 34 da Academia Brasileira de Letras (ABL) e foi o segundo acadêmico a morrer em quinze dias, após a morte de Ivan Junqueira, em 03 de julho. A Academia perdeu ainda, cinco dias depois, o dramaturgo Ariano SuassunaPara o presidente da ABL, Geraldo Holanda Cavalcante, João Ubaldo revolucionou o romance brasileiro com os livros “Sargento Getúlio” (1971) e “Viva o Povo Brasileiro” (1984).
João Ubaldo Ribeiro nasceu em Itaparica, Bahia, em 23 de janeiro de 1941 e viveu parte de sua infância em Sergipe. Se formou em Direito, porém jamais exerceu a profissão. Também fez pós-graduação em Administração Pública, na Universidade Federal da Bahia (UFBA), e Ciência Política na Universidade do Sul da Califórnia.
Aos dezesseis anos, iniciou os trabalhos como jornalista e chegou a ser editor-chefe do jornal Tribuna da Bahia. Mais tarde, colaborou com inúmeros periódicos nacionais e internacionais, como O Globo, O Estado de São Paulo, e os alemães Frankfurter Rundschau e Die Zeit.
Como romancista, a estreia de João Ubaldo Ribeiro aconteceu com “Setembro Não Faz Sentido” (1968). Já com o seu segundo romance, “Sargento Getúlio” (1971), o escritor venceu o Prêmio Jabuti na categoria Autor Revelação. Ganharia o mesmo prêmio, na categoria Romance do Ano, com o livro “Viva o Povo Brasileiro”. Ubaldo escreveu também o conto “O Santo que não Acreditava em Deus”, adaptado para o cinema com o filme Deus é Brasileiro.
Membro da ABL desde 1993, João Ubaldo Ribeiro ganhou outros importantes prêmios, mas o auge de sua carreira foi o Prêmio Camões 2008, o mais importante da literatura de língua portuguesa.
O corpo de João Ubaldo Ribeiro foi enterrado no sábado, 19, no Mausoléu dos Imortais da ABL, no Cemitério São João Batista.

Eliane Quintella participa da antologia “Desejos”
Autora dos livros “Pacto Secreto” e “Café Forte”, a escritora Eliane Quintella participou recentemente de uma antologia literária ao lado de quatorze escritores. A antologia “Desejos” foi publicada pela Buriti Editora e tem a organização de Agatha Félix, Julianna Costa e Tamires Bourbon.
Em entrevista concedida com exclusividade, Eliane Quintella explicou que sempre amou a escrita de contos e que até então publicava apenas na internet, mas que foi convidada para integrar a antologia “Desejos” pela organizadora Julianna Costa. Ao ser questionada sobre a importância de sua participação, Eliane afirmou que “todo trabalho que faço tem um papel importante em minha carreira, pois faço tudo com muita paixão”.
Na antologia “Desejos”, Eliane Quintella publica o conto “O Melhor Amor de Todos”, que apresenta uma nova história com Enviado, uma das personagens mais queridas da trilogia Pacto Secreto. A autora conta que escreveu duas histórias para a antologia e que esse conto foi o selecionado pelas organizadoras. Ela explica ainda que sua “ideia era que os leitores, saudosistas do Enviado, matassem um pouco a saudade”, com um conto em que quis passar “um pouco sobre a redescoberta e a importância do amor próprio”. A inspiração para a história foi a música Greatest Love of All, de Whitney Houston.
Eliane Quintella também falou que não pensou em nada sobre a possibilidade de escrever novas histórias paralelas de sua trilogia e explicou que “uma história sobre o Enviado cabia muito bem dentro da antologia”. “Desconfio até que foi por conta do meu personagem Enviado que a Julianna lembrou de mim e me convidou para participar desse trabalho lindo”, concluiu a escritora ao agradecer Julianne Costa pelo convite.

Desejos traduzem anseios da alma, aspirações físicas ou necessidades emocionais. O que você faria se tivesse como realizar qualquer desejo do seu coração? O que pediria a uma estrela cadente? O que significaria a moeda que jogaria em um poço encantando? 17 autores se reúnem nesta obra inédita repleta de gênios da lâmpada, grous de papel, pedidos de aniversário, anjos, demônios e toda a sorte de criaturas e itens capazes de fazer uma única coisa: realizar o que você quiser. Não importa o que seja. A pergunta é: você sabe o que deseja?

6 Comentários

  1. Obrigada pela divulgação, Ricardo! Seus posts são sempre bem-vindos! Beijos

    ResponderExcluir
  2. em meio a tantas boas notícias tivemos grandes perdas também!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei das notícias, principalmente as sobre a literatura nacional que está crescendo cada vez mais e me orgulha muito <3.
    A antologia Desejos tem uma capa linda.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Ricardo,

    Gostei demais das notícias aqui publicadas, quero muito ler a nova Revista Bang, super curioso...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. É impossível dizer qual foi a maior perda, mas com certeza a que mais me fará falta é do Rubem Alves. Ele escrevia crônicas maravilhosas sobre arte, espiritualidade e educação. Fui num dos últimos lançamentos de livro dele e foi uma pena que não consegui um autógrafo. Não porque eu não tenha enfrentado a grande fila, mas porque ele já não conseguia mais escrever, então ele apenas carimbava a assinatura dele...

    Abs!

    - Rafael
    www.coisashorrorosas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não tive a oportunidade de conhecer o Rubem Alves, mas é uma perda muito grande para a literatura, a educação e principalmente a sociedade brasileira. Estou participando da organização de um evento em minha cidade e ele foi um nome sugerido em várias oportunidades, antes de ficar doente. Seria a grande oportunidade...

      Abraços!

      Excluir