Seis Anos Depois, Harlan Coben, tradução de Ricardo Quintana, 1ª edição, São Paulo-SP:
Arqueiro, 2014, 272 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Jake Fisher e Natalie Avery se conheceram por acaso, mas o pouco tempo que ficaram juntos foi suficiente para se apaixonarem. Como foram felizes enquanto estavam juntos, Jake não entende quando ela termina a relação e decide se casar repentinamente com Todd, um ex-namorado. Além disso, ela pede que Jake prometa não voltar a procurá-la.

Por seis anos ele conseguiu manter a promessa e se dedicou à vida como professor universitário. Apenas quando vê que Todd está morto que resolve se aproximar do grande amor da sua vida, mas é surpreendido ao encontrar outra viúva no enterro e descobrir que o casamento era uma farsa. Ele decide procurar por Natalie, custe o que custar, sem imaginar que essa decisão pode colocá-lo em um grande perigo.

“Essas memórias quase faziam com que eu me contorcesse de dor. Sentia tanto a falta dela que o sofrimento ia muito além do físico. Durante seis anos eu havia bloqueado aquilo, mas, de repente, a saudade voltou numa enxurrada, com tanta força quanto no dia em que fizemos amor pela última vez, no chalé daquele retiro” (pág. 36).
As características de Harlan Coben são sempre as mesmas e conhecidas pela maioria, assim como a capacidade do autor em abusar da imaginação e racionalidade de seus leitores. Isso não apenas torna suas obras fascinantes, como também contribui para a admiração ser cada vez maior, culpa de um enredo considerado pelos críticos como o melhor desde 2001.

Seis Anos Depois é literalmente um livro em que o impossível se torna possível. Com inúmeras informações jogadas ao leitor, a princípio tudo parece não fazer o menor sentido, a ponto de a razão insistir em dizer que o autor não conseguirá resolver todos os mistérios de forma convincente. No entanto, o nome estampado na capa é do mestre das noites em claro, que pode ser chamado simplesmente de gênio.

Como citado, a princípio nada faz sentido. Conforme Jake Fisher investiga o paradeiro do seu grande amor, perguntas inexplicáveis surgem para brincar com o leitor. Como Natalie simplesmente sumiu do mapa? Por que pessoas de seu passado dizem não conhecê-la? Independente das respostas, fato é que alguma coisa muito errada está acontecendo.

O que de tão errado torna a missão de Jake perigosa descobrimos apenas conforme os pontos começam a se unir, pouco antes da 200ª página. A partir de então, fica claro que o problema é muito maior do que o imaginado e não envolve apenas Jake, Nicole e seu falecido marido, Todd. A inteligência de Harlan Coben começa a fazer a diferença, já que ele transforma os mais simples pontos em situações complexas e, mais do que isso, inimagináveis.

Não apenas as surpresas encontradas a cada novo capítulo são capazes de deixar o leitor sem reação, mas também a presença de um personagem muito bem construído e que não se intimida com nada. Jake Fisher em nenhum momento dá motivos para qualquer tipo de irritação e se mostra mais maduro do que, por exemplo, David Beck, protagonista de Não Conte a Ninguém. Se ambos estão atrás do mesmo objetivo, ou seja, investigar e encontrar respostas sobre as mulheres de suas vidas, as semelhanças terminam por aí.

Com uma trama que envolve vingança, recomeço, amor e proteção, Seis Anos Depois pode até não ser o Magnum opus de Harlan Coben, mas nada impede que realmente seja o melhor livro do autor desde o genial Não Conte a Ninguém. Iniciar a leitura é o mesmo que abandonar tudo ao seu redor, já que a única coisa que importa é saber como os mistérios se encaixarão para que sejam solucionados. A origem dos problemas pode até ser simples, porém o desenvolvimento e desfecho (por mais esperado que seja) não poderiam ser melhores.

“Meu braço encostou em alguma coisa dura – por cima da pele e da cartilagem de seu pescoço, senti o chão da van. O corpo dele ficou flácido. Olhei para aquele rosto de modelo. Estava de olhos abertos, mas agora eles não apenas pareciam sem vida – estavam mesmo” (pág. 100).

10 Comentários

  1. Olá Ricardo,

    Estou lendo o livro e estou gostando demais, estou na página 142, é difícil parar de ler.....kk...sua resenha me deixou ainda mais curioso, espero terminar a leitura em breve...parabéns pela sua resenha....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi
    Amo de paixão o Harlan Coben, mas ainda não tinha lido nada sobre esse livro. Eu gosto muito de como ele nos surpreende, ele fornece ao leitor um monte de informações que parecem desconexas mas tudo se encaixa no final.

    O meu blog Título de Livros passou por algumas mudanças no layout e no nome, ainda está precisando de alguns ajustes, mas já estou caminhando nessa nova fase. Estou ampliando o assunto que o blog aborda, meu foco ainda serao livros, mas quero falar de filmes, seriados e outras coisas interessantes.
    Passa lá no blog e me deixe sua opinião!
    bjs

    Hey Dudi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado por informar sobre as mudanças do seu blog, Juliana. Gostei muito do novo layout e das suas mudanças. Espero que seja um sucesso. :D Já sobre "Seis Anos Depois", também espero que você goste e se surpreenda com essa história incrível.

      Beijos!

      Excluir
  3. Olá Ricardo! Tudo bem com você?
    Nossa os livros do Coben são muito intrigantes e me deixa cada vez com mais vontade de lê-los... após sua resenha o livro já está na minha listinha de compras para essa bienal rsrs!
    Beijinhoss
    T.P
    4 You Books

    ResponderExcluir
  4. Oi Ricardo!!!
    Vou começar a ler esse livro hoje e estou super empolgada, o Harlan é o cara haha
    Tenho certeza que terei que abandonar tudo ao meu redor, por isso vim comentar antes hehehe, acredito que irei gostar bastante, como acontece sempre que leio os livros dele =)

    Beijos e parabéns pela ótima resenha!
    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ricardo!
    Saudade do teu espaço. :)
    Eu realmente quero ler este livro do Coben agora. Quero mesmo. Não imaginei que fosse tão bom como o marketing da editora vinha informando. Estava receoso. Mas após ler sua resenha, confesso que fiquei muito curioso. Sem falar que adorei "Não Conte a Ninguém". Espero não me decepcionar.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leandro. Muito obrigado por seu comentário. Sempre um prazer recebê-lo aqui.
      O marketing é sempre um problema mesmo, por isso também tive certo receio, mas no fim a experiência foi muito agradável. Como gostei, espero que você também goste, assim como gostou de "Não Conte a Ninguém", meu favorito do autor. rsrs

      Abraços!

      Excluir
  6. Que enredo fascinante!
    Nunca li nada do Harlan Coben apesar de ter O Inocente. Achei o enredo desse tão instigante que fiquei com vontade de conhecer o autor.
    Ótima resenha!

    Beijo.

    http://www.blogcoisaetal.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fêh, fico feliz que tenha gostado do enredo. Harlan Coben é um dos meus autores favoritos, por isso espero que você goste do trabalho dele.

      Beijos!

      Excluir
  7. Foi o primeiro livro do Harlan que li e confesso que me surpreendi demais com a escrita dele. Achei totalmente diferente e eu não conseguia largar.

    Logo no início deu vontade de matar Natalie, mas depois achei lindo o que ela fez e o que o protagonista fez pelo amor deles também. Incrível!

    M&N
    | Desbrava(dores)
    de livros
    - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para
    escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir