Não Pare!, FML Pepper, 1ª edição, Rio de Janeiro-RJ: Valentina, 2015, 280 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Nina Scott não suportava mais a vida nômade e solitária que sua mãe a obrigava a ter. Mudar de cidade ou de país a cada piscar de olhos, conviver com tantas perguntas que a consumiam, assombrada por mistérios de um passado guardado a sete chaves. Agora, aos 16 anos, a garota das estranhas pupilas verticais exigia respostas.

E, para sua péssima sorte, elas já estavam a caminho! Quando Stela decide ficar em Nova York, Nina acredita que seu sonho de ter uma vida normal vai se tornar realidade. Mas o “normal” está muito longe da vida de Nina! Perdida no olho de um furacão de mortes e inexplicáveis acidentes, tendo que esconder os terríveis fatos da mãe paranoica, Nina começa a desconfiar da própria sanidade mental, de tudo e de todos. Seria a Morte sua companheira para toda a vida?

Não está na cara o que você sente por ele, Nina?, indagava meu subconsciente a cada instante e, apesar de lutar com todas as minhas forças para não aceitar aquela ideia absurda e insensata, tive que dar razão a ele, baixar a guarda e confessar para mim mesma: eu estava gostando de Richard. Muito mais do que poderia imaginar” (pág. 173).
Não é nenhuma novidade, para quem acompanha a literatura digital brasileira, que a autora FML Pepper é a grande prova de que a autopublicação pode ser uma ótima escolha aos autores em início de carreira. E se antes de assinar um contrato com a editora Valentina ela era extremamente reconhecida, como best-seller da Amazon e pela qualidade de sua primeira série, a tendência é que agora esse reconhecimento se torne ainda maior.

Embora afirme isso sem qualquer medo de estar cometendo um grande equívoco, é preciso reconhecer que demorei a ver um motivo para Não Pare! ser extremamente adorado por todos os seus leitores. Isso porque no início a obra apresenta algumas situações que costumo desprezar em uma leitura e por isso cheguei a temer uma possível decepção, visto que as expectativas eram enormes.

Felizmente tudo não passava de uma possível maneira encontrada pela autora para apresentar uma adolescente que enfrenta situações pouco convencionais. Nina não é como uma personagem qualquer. Mesmo sendo adolescente, com os dramas e as preocupações de todas as pessoas nessa fase da vida, ela tem mil e um motivos para encarar tudo de um modo particular. No fim, os dramas são elementos fundamentais para a construção do próprio enredo.

Se não bastasse conseguir trabalhar os dramas, a ponto de me convencer de sua qualidade tão logo o livro mostrou a que veio, Pepper soube narrar a história como poucos autores do gênero. Isso porque quando Nina descobre todo o mistério que cerca a sua existência, ela demora a acreditar que isso é de fato possível, ou seja, não se acomoda. Durante um bom tempo, a personagem resiste em acreditar nas maluquices contadas pelos maiores interessados em sua existência/morte e o resultado disso não poderia ser mais agradável e até mesmo inovador.

Mas a grande inovação é a mitologia impecável criada pela autora, que certamente motivou todos os elogios já recebidos por Não Pare!. É difícil falar sobre algo criado tão brilhantemente, porém dá para também afirmar que FML Pepper foi muito feliz ao criar cada detalhe. Não é todo dia que encontro um livro de estreia tão original e originalidade é a palavra que melhor define essa obra.

No fim, a única coisa que realmente me incomodou foi a discussão insistente das personagens principais em relação aos seus sentimentos. Existe todo um motivo para essa discussão, e um motivo muito convincente, mas imagino que esse tempo poderia ser utilizado, por exemplo, explorando a própria mitologia. Em compensação, felizmente a relação entre essas personagens não é forçada e isso é um grande diferencial.

Por isso tudo que o livro foi uma grata surpresa, principalmente quando revelado o motivo de a Morte perseguir a protagonista. Como as expectativas estavam nas alturas, com o início acabei imaginando que o resultado final seria completamente oposto. No fim estava enganado. Não Pare! afirmou que o sucesso da Amazon pode facilmente se tornar um sucesso das livrarias de todo o país, mas apenas a leitura seria capaz de mostrar o que existe de tão especial em uma trilogia que deve melhorar a cada novo livro.

Depois de ação, suspense e romance nas medidas certas, definitivamente não me importaria se o lançamento de “Não Olhe!” acontecesse já nos próximos dias. Essa continuação precisa chegar o quanto antes!

“Há pouco mais de um mês, eu nunca havia pensado em como morreria. Paradoxalmente, a Morte surgiu em meu caminho e, junto com todos os horrores, ela me trouxe felicidade, vida. A vida que eu jamais imaginaria ter. Muito além das minhas expectativas. Infelizmente, com uma mão ela me acariciava e, com a outra, me ceifava. A lâmina da foice, entretanto, não era fria e cortante, mas ardente e arrebatadora” (pág. 276).

4 Comentários

  1. Uau, Ricardo!
    A resenha ficou linda!
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  2. Oie
    Eu devorei este livro, gostei muito da história que a autora criou. Também estou ansiosa pela continuação.
    Ótima resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Ricardo!
    Eu conheço esse livro, mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo e realmente ele me parece ser muito bom. Uma garota com olhos de gato? Como isso atrai um leitor.
    Adorei a resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oii
    eu estou morrendo de vontade de ler esse livro, que bom que gostou da leitura.
    a história traz elementos que chamam a minha atenção e quero ver o diferencial da obra.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir