Eternamente te esperar
Ricardo Biazotto
Para aquela por quem estarei eternamente apaixonado.

Em meio aos ruídos noturnos,
Revivo o nosso último beijo.
Era um breve instante de despedida,
Transformado na lembrança eterna desta vida.

Agora sob a luz do luar
Desta noite estrelada de verão,
Me pego com os olhos marejados,
Encarando o fim da nossa paixão.

E o silêncio sepulcral da madrugada,
Reflete a minha infinita tristeza.
Relembro os acordes do verdadeiro amor,
Ao pensar nesta indesejável incerteza.

Mas não me deixo cair ao abismo
Sem antes pensar em nós dois.
É a minha angústia por te perder,
Não deixando o sentimento para depois.

Assim o amor corre por minhas veias,
Em sua mais sublime grandeza.
Pronto para uma verdadeira paz causar,
Ao não desistir jamais de te esperar.

Um Comentário

  1. Olá Ricardo!
    Que bela poesia. Incrível como amor sempre é um tema para este tipo de texto.
    Adorei a parte da melancolia e da esperança no fim.
    Beijos!

    ResponderExcluir