Resenha 285# - Puro Êxtase

Puro Êxtase, Josy Stoque: Amazon, 2014, 270 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Após o fim de seu casamento, a única coisa que Sara Mello precisa é recomeçar a sua vida, recuperando as chances de realizar seus sonhos e seguindo os passos de sua carreira como advogada. Mas Sara não é uma mulher qualquer. Ela atrai a atenção de todos os homens e possui seus próprios desejos carnais, além de fantasias que até então desconhecia. Ao encontrar no sexo uma forma de libertação, ela também encontra o amor próprio, o que é necessário para fazer tudo o que bem entende.

“Chego ao primeiro orgasmo depressa, estimulada pela adrenalina e pelo proibido, e o ouço evoluir atrás de mim, seguindo-me. O segundo vem colado ao primeiro, em uma intensidade delirante. Perco o ar, mas ele não para. Movo meu quadril contra o dele fora de mim, prolongando a sensação orgástica e deixando o próximo extravasar em um gemido rouco e baixo, que me tira de vez desta existência.
Sinto-me como uma rainha. Xeque-mate!”.

Lançamentos de Livros 288# - A Herdeira das Sombras e outros

A editora Arqueiro lança no Brasil, no mês de outubro, uma das mais aguardadas ficções científicas do ano. É o livro Perdido em Marte, do escritor Andy Weir, que promete se aproveitar não apenas do lado ficcional de sua obra, como também explorar todo o lado científico do enredo que será adaptado aos cinemas pelo diretor Ridley Scott.

O romance de época Ligeiramente Casados, de Mary Balogh, outro aguardado lançamento, chega às livrarias após o sucesso de todos os romances de época já lançados pela Arqueiro. Vale ressaltar que o gênero se tornou uma das principais apostas da editora.

Título: A Herdeira das Sombras
ISBN: 978-85-67296-18-0
Autor: Anne Bishop
Páginas: 480
Sinopse:
Há 700 anos, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súditos, uma profetisa viu na sua teia de sonhos e visões a chegada de uma poderosa Rainha. Jaenelle é essa Rainha. Mas mesmo a proteção dos Senhores da Guerra não impediu que os seus inimigos quase a destruíssem. Agora é necessário protegê-la até as últimas consequências.
Três homens estão dispostos a dar a vida por Jaenelle. Mas há quem esteja disposto a tudo para controlar ou destruir a Rainha. Conseguirá ela cumprir o seu destino como detentora do maior poder que o mundo jamais conheceu?

Resenha 284# - Sufoco

Sufoco, Ricardo Bellissimo, 1ª edição, São Paulo-SP:
Via Lettera, 2008, 384 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Ademir é o líder de um esquema de tráfico de drogas que se aproveita de uma rede de pizzaria para lucrar e enfrentar as dificuldades de uma periferia da capital paulista. O que realmente interessa para Ademir, no entanto, é uma loira que conheceu em uma boate de um bairro nobre da capital. Ele está perdidamente apaixonado por ela.

Essa paixão de Ademir causa o ciúme doentio de sua namorada Gláucia, uma operadora de telemarketing que diz estar grávida do jovem rapaz. Ela está disposta a tudo para tê-lo ao seu lado, principalmente porque acredita que Ademir é o único capaz de tirá-la da periferia. Sabendo disso, Gláucia faz uma aposta com sua amiga e vizinha Helô, que também é uma mulher ambiciosa e não vai poupar esforços para sair desse lugar miserável. Quem será a primeira a enriquecer?

“Sentiu nojo de si, nojo daquela alergia que não passava. Assustada com a cor da água, Gláucia finalmente saiu do banho, com a nítida sensação de que estava mais suja de que quando entrara. Mas não era a sujeira provocada pela falta de saneamento do bairro. Nada disso. Sentia-se suja apenas por causa da traição. Suja pelo seu abandono” (pág. 140).

Anunciados os vencedores do mais importante prêmio literário do Brasil

Foto: Reprodução/CBL
A Câmara Brasileira do Livro (CBL), responsável pela entrega do mais importante prêmio da literatura brasileira, anunciou na tarde dessa quinta-feira, 16, os vencedores da 56ª edição do Prêmio Jabuti. Autores já condecorados com o prêmio em outras oportunidades se destacaram na edição de 2014, que teve a curadoria da escritora Marisa Lajolo.

Ao todo, o Prêmio Jabuti 2014 recebeu 2240 inscrições de obras publicadas entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2013, que concorreram em 27 categorias. A categoria de destaque na atual edição foi a de Tradução de Obra Literária Inglês-Português, uma parceria com o British Council.

O grande destaque da atual edição foi o escritor Rubem Fonseca, ganhador do Prêmio Camões em 2003 e que já faturou o Jabuti em 1970, 1984, 1993, 1996 e 2003. O escritor, de 89 anos, conquistou o prêmio na categoria Contos e Crônicas com o livro “Amálgama”, publicado pela editora Nova Fronteira.

Na categoria Biografia, o jornalista cearense Lira Neto foi reconhecido por seu trabalho no livro “Getúlio – Do Governo Provisório à Ditadura do Estado Novo (1930-1945)”, segundo volume de uma trilogia que conta a história de Getúlio Vargas, político que governou o Brasil de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954. No último ano, o primeiro volume da trilogia, publicada pela Cia. das Letras, ficou em 3º lugar da mesma categoria.

O também jornalista Laurentino Gomes conquistou novamente o Jabuti, na categoria Reportagem, com o livro “1889”, o último da trilogia. Anteriormente o jornalista foi condecorado com os livros “1808” e “1822”. Através de sua página em uma rede social, Laurentino expressou sua “gratidão a todos os leitores e leitoras e, em especial, à equipe da Globo Livros pelo excelente trabalho de edição”.

Assim como em edições anteriores, uma polêmica marcou o 56º Prêmio Jabuti. Dessa vez, um dos jurados não deu uma nota a alguns dos finalistas nas categorias Capa e Artes e Fotografia, o que poderia comprometer o resultado final. No fim, a curadoria do prêmio optou por dar nota oito, nota mínima da atual edição.

A cerimônia de premiação do Jabuti 2014 acontecerá no próximo dia 18 de novembro, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, quando também serão conhecidos o Melhor Livro de Ficção e Não-Ficção do ano. O vencedor em cada categoria receberá R$3.500.

Lançamentos de Livros 287# - O Homem Perfeito e outros

Antes de lançar o seu primeiro livro pela editora Novo Conceito, através do selo Novas Páginas, a escritora Vanessa Bosso conquistou muito sucesso através de livros publicados pela Amazon. O reconhecimento por parte dos leitores tornou a autora uma referência na publicação digital e isso apenas abriu caminho para o lançamento de O Homem Perfeito, que anteriormente havia sido publicado apenas em e-Book.

Através de seu selo principal, a editora lança o aguardado Para Onde Ela Foi, continuação do mais recente sucesso do mercado editorial brasileiro, Se Eu Ficar. Em e-Book, o lançamento é Uma Noite Perfeita, volume 8.5 da série escrita por Bella Andre e que dá continuidade as histórias da família Sullivan, agora se focando nos primos dos protagonistas dos livros anteriores.

Título: O Homem Perfeito
ISBN: 9788581635736
Autor: Vanessa Bosso
Páginas: 224
Sinopse:
Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos...
Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo?
Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel.
O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?

Resenha 283# - Twittando o Amor

Twittando o Amor, Teresa Medeiros, tradução de Denise Tavares Gonçalves, Ribeirão Preto-SP:
Novo Conceito, 2014, 202 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Quando Abigail Donovan publicou o seu primeiro livro, o sucesso foi muito grande, a ponto de ela ser elogiada no programa da Oprah e quase conquistar o Prêmio Pulitzer. Mas agora ela tem um prazo para entregar seu novo manuscrito e não consegue escrever nenhuma linha. Caso isso não aconteça a tempo, os seus dias de luxo estão próximos do fim.

Para tentar se livrar do bloqueio criativo, Abby acaba aceitando a sugestão de entrar para o Twitter, sem imaginar que a rede social seria capaz de transformar a sua vida. Ainda nos primeiros tweets, Abby conhece Mark Baynard, um misterioso professor que passa a fazer companhia, mas sem demonstrar em nenhum momento que na verdade guarda um grande segredo.

“Ela olhou para o calendário em sua mesa. Ainda era segunda-feira. Tinha quatro dias para decidir se iria ou não aparecer no horário combinado ou trocaria sua ciberpaquera por um homem real, que pudesse oferecer a ela mais que somente palavras em uma tela.
Abby tinha quatro dias para esquecer Mark Baynard” (pág. 58).

Manuel Bandeira - Imortais da Literatura 30#


Quis o destino que o dia 13 de outubro, data em que o mundo celebra o Dia Mundial do Escritor, fosse também o dia em que Manuel Bandeira, um dos maiores poetas da literatura brasileira, imortalizasse seu nome após uma vida de mais de oitenta anos dedicados à arte.

De Pernambuco para o mundo das letras, Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho nasceu em 19 de abril de 1886 e passou parte de sua infância e adolescência entre as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, sua terra natal. Aos 17 dezessete anos, quando sua família volta para São Paulo, decide iniciar um curso para se tornar arquiteto, no entanto mais tarde descobre estar com tuberculose e abandona todos os seus projetos.

Ainda antes de sua primeira publicação literária, o futuro poeta se muda para a Suíça em 1913, voltando ao Brasil após o início da Primeira Guerra Mundial, no ano seguinte. Apenas na volta ao país que publica “A Cinza das Horas” (1917), livro de apenas duzentas edições custeadas pelo próprio poeta. Manuel Bandeira voltou a custear a publicação de “Carnaval” (1919).

Apesar de não estar presente na Semana de Arte Moderna, em 1922, um de seus poemas é lido por Ronald de Carvalho. No mesmo ano, tem início a troca de uma série de correspondências entre o poeta pernambucano e o também poeta Mário de Andrade. Mais tarde, essas correspondências seriam publicadas no livro “Cartas a Manuel Bandeira” (1958).

A essa altura, Manuel Bandeira já se relacionava com os mais importantes representantes da arte brasileira, como Menotti Del Picchia, Carlos Drummond de Andrade e Oswald de Andrade. Além de outras publicações, colabora também com importantes jornais e revistas da época.

Para comemorar os cinquenta anos do poeta, acontece a publicação do livro “Homenagem a Manuel Bandeira” (1936), que reúne poemas, críticas e estudos sobre o trabalho de Bandeira. No ano seguinte, é reconhecido pela Sociedade Filipe de Oliveira com a entrega de um prêmio pelo conjunto de sua obra. Por fim, em 1938, passa a lecionar literatura e, dois anos mais tarde, é finalmente eleito para a Academia Brasileira de Letras, onde passa a ocupar a cadeira 24.