Resenha 236# - Boneca de Ossos

| Nenhum comentário: |
Boneca de Ossos, Holly Black (ilustrações de Eliza Wheeler), tradução de Bárbara Menezes, 1ª edição, Ribeirão Preto-SP: Novo Conceito (#Irado), 2014, 224 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Poppy, Zach e Alice são como qualquer criança do mundo, que durante a infância cria mundos imaginários para se divertir com os amigos em diversas aventuras. Mas o pai de Zach acredita que já passou da hora de ele abandonar suas brincadeiras e se dedicar a algo realmente importante. O garoto não aceita a imposição do pai, mas também não conta para suas amigas o que o levou a deixar a brincadeira de lado.

Já sem ter motivos para brincar, Zach é pego de surpresa quando Poppy conta que anda sonhando com a boneca chinesa feita de ossos, uma das personagens de suas brincadeiras, e com o espírito de uma garota que deseja que a boneca seja enterrada em seu túmulo. Contrariado, ele aceita participar de uma última aventura ao lado das amigas, porém nada sai como o planejado e eles precisam descobrir se realmente existe um fantasma ou se tudo não passa de uma nova brincadeira.

“Ele poderia ter ficado envergonhado por desejar mágica em casa, mas lá no bosque parecia possível. Ele olhou para os olhos cruéis e sem vida da boneca, tão perto que ela poderia ter tocado no rosto dele.
Qualquer coisa era melhor do que mágica nenhuma” (pág. 107).

William Shakespeare - Imortais da Literatura 25#

| Nenhum comentário: |
Desde a mais longínqua infância, detalhadamente ou não, algumas frases são ouvidas e permanecem em nossos pensamentos ao longo de toda a vida. A grande maioria dessas frases é atribuída ao maior escritor de todos os tempos e lida nas mais variadas ocasiões, o que explica a importância de William Shakespeare.

A história da literatura e da dramaturgia mundial se confunde com a grande obra deixada pelo escritor inglês, que também contribuiu para engrandecer a riqueza de sua língua. Escritores de várias partes do mundo se inspiraram, ao longo dos séculos, nos textos deixados por Shakespeare, e suas obras, apesar de escritas entre os séculos XVI e XVII, permanecem atuais.

O tempo se passou e muitas informações se perderam para toda a eternidade, porém estudiosos afirmam que Shakespeare nasceu na pequena Stratford-upon-Avon em 23 de abril de 1564, há exatos 450 anos, já que os registros relatam que seu batismo aconteceu em 26 de abril e era um costume que isso ocorresse três dias após o nascimento das crianças.

Apesar de todas as dificuldades da época, a estabilidade financeira de sua família tornou a vida de Bardo, como ficou mundialmente conhecido, muito mais fácil durante a infância. Isso mudou apenas aos doze anos, quando seu pai faliu e Shakespeare precisou trabalhar para ajudar a família, composta por oito filhos.

Ainda na juventude aprendeu o latim e aos dezoito anos se casou com Anne Hathaway, oito anos mais velha e que já estava grávida do jovem. William e Anne tiveram três filhos e quatro netos, que não deixaram nenhum descendente ao famoso escritor.

Lançamentos de Livros 261# - A Filha do Sangue e outros

| 9 comentários: |
Conhecido em mais de 150 países, o escritor brasileiro Paulo Coelho é o principal representante da arte brasileira no exterior e um dos escritores mais lidos da atualidade. Oitavo ocupante da cadeira 21 da Academia Brasileira de Letras, Paulo Coelho está lançando, pela editora Sextante, seu novo trabalho, intitulado Adultério, que surgiu após uma série de pesquisas em fóruns virtuais e com seus seguidores nas redes sociais.

Outro escritor de grande reconhecimento mundial, James Patterson tem um novo livro policial lançado pela editora Arqueiro no mês de abril. Os Assassinos do Cartão-Postal é um livro independente escrito em parceria com Liza Marklund, uma das principais representantes da atual literatura sueca e autora da série protagonizada pela jornalista Annika Bengtzon.

Já a editora Saída de Emergência Brasil publica os livros A Filha do Sangue, primeiro de uma trilogia escrita por Anne Bishop, e Tigana: A Voz da Vingança, livro do autor Guy Gavriel Kay e que marca a continuação de Tigana: A Lâmina na Alma.

Título: A Filha do Sangue
ISBN: 978-85-67296-10-4
Autor: Anne Bishop
Páginas: 432
Sinopse:
O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influienciada e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo.
Três homens poderosos – inimigos viscerais – sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.

Resenha 235# - Sem Rumo

| 2 comentários: |
Sem Rumo, Liliane Prata, 1ª edição, São Paulo-SP:
Planeta, 2014, 200 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

Com algumas exceções, Fernando leva uma vida comum aos homens paulistanos da década de 80. Ao mesmo tempo em que fuma seus cigarros, em seu rádio toca o melhor da música internacional e as ruas possuem inúmeros carros que marcaram toda uma geração. Além disso, ele trabalha em uma empresa estrangeira com sede em São Paulo e seu casamento com Júlia, após apenas alguns meses, já não é mais o mesmo.

Escondido de sua esposa, Fernando assiste a fitas de vídeo pornô e assim se diverte mais do que deitado ao lado de Júlia. Como a liberdade sexual surgiu alguns anos antes, tornando a vida sexual muito mais fácil, é impossível para ele não se aproveitar disso para satisfazer seus desejos. Mas as consequências estão próximas e muita coisa irá mudar na vida tranquila que Fernando levava até então.

“Somente aquele prazer era intenso o suficiente para satisfazê-lo naquele momento. Um prazer instantâneo, explosivo, capaz de atirar violentamente todos os seus pensamentos para bem longe por alguns instantes. Um alívio imediato” (pág. 104).

Grupo União dos Autores

| 10 comentários: |
Não é novidade para ninguém que o meio artístico é riquíssimo em todas as suas áreas, por isso é de extrema importância a união de seus representantes visando um único objetivo: divulgar seus trabalhos. Pensando dessa forma, vários autores da nova geração da nossa literatura se uniram e criaram o Grupo União de Autores.

O grupo, que une o que de melhor encontramos em nossa literatura em diversos gêneros, está firmando parceria com blogs literários para a divulgação da literatura nacional, por isso, como esse é também o grande intuito do Over Shock, o blog também faz parte desse time.

Mensalmente as principais novidades desses autores serão divulgadas através do Over Shock, mas todos os interessados podem acompanhar o trabalho do Grupo União de Autores através do Facebook.

Resenha 234# - Adultério

| 4 comentários: |
Adultério, Paulo Coelho, 1ª edição, Rio de Janeiro-RJ:
Sextante, 2014, 240 páginas.
Skoob: Clique Aqui.

As aparências podem enganar e fazer com que qualquer pessoa deseje uma vida como a de Linda, uma mulher de 31 anos que mora na Suíça, possui um ótimo emprego como jornalista, e construiu uma bonita família com o marido e seus filhos. Mas as coisas passam a mudar quando Linda questiona a sua rotina de vida e a necessidade de mostrar a todos a felicidade, mesmo quando não se sente feliz.

Ao reencontrar o político Jacob, um ex-namorado da adolescência, Linda é pega de surpresa ao sentir, depois de muito tempo, uma verdadeira paixão e desejo, que já não sente mais por seu marido. Enquanto lida com a dúvida sobre como isso pode afetar a sua vida e principalmente sua família, ela busca formas de conquistar esse amor impossível, ainda que passe a enfrentar um misto de fortes emoções.

“Se não desaparecer, serei obrigada a ir até sua casa, tomar um chá com você e sua esposa, entender que são felizes, que não tenho chance, que mentiu ao dizer que se via refletido em meus olhos, que permitiu conscientemente que eu me ferisse com aquele beijo que nem sequer foi solicitado” (págs. 70 e 71).

Ganhador do Nobel de Literatura, Gabriel García Márquez morre aos 87 anos

| 6 comentários: |
Foto/Reprodução: AP Photo - Eduardo Verdugo
O escritor Gabriel García Marquéz, premiado com Nobel de Literatura em 1982, faleceu nessa quinta-feira, 17, aos 87 anos, em sua residência na Cidade do México. García Marquéz, considerado o escritor de maior importância da América Latina, foi internado no fim de março para tratar de uma infecção pulmonar.

A morte do escritor e jornalista colombiano foi noticiada por alguns dos principais jornais do México e da Colômbia, além de ter sido confirmada por uma fonte próxima a família. Desde a sua internação, muitas informações desencontradas foram divulgadas pela mídia mundial. Poucas horas antes do falecimento do escritor, seu médico pessoal confirmou que o estado de saúde de García Marquéz era delicado e existiam riscos de complicação devido a sua idade avançada.

A última aparição pública de Gabo, como era carinhosamente chamado, aconteceu no dia em que completou 87 anos, em 06 de março, quando saiu de sua casa para cumprimentar os jornalistas. Na ocasião, Gabriel García Marquéz tirou fotos, recebeu presentes, porém não deu nenhuma declaração aos jornais, algo que vinha se repetindo nos últimos anos.

A morte de um dos maiores nomes da literatura mundial no século XX repercutiu no mundo todo. O atual presidente do México, Enrique Peña Nieto, declarou que “com sua obra, García Márquez tornou universal o realismo mágico latino-americano, marcando a cultura de nosso tempo”. Já Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia, disse: “Mil anos de solidão e tristeza pela morte do maior colombiano de todos os tempos! Solidariedade e condolências a Gabo e sua família”. A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, também comentou a morte do escritor colombiano: “Dono de um texto encantador, Gabo conduzia o leitor pelas suas Macondos imaginárias como quem apresenta um mundo novo a uma criança”.

Importantes nomes da literatura brasileira também demonstraram a tristeza pela morte do escritor colombiano. Luís Fernando Veríssimo relembrou o humor presente na obra de Gabo: “Ele tinha humor, mas era muito mais que um humorista, ele usava o humor em função de uma visão de mundo que ia muito além”. O poeta Ferreira Gullar ressaltou a importância do realismo mágico para a América Latina ao dizer que “ele (García Marquéz) criou um mundo novo, como todo grande escritor. A nossa América é outra coisa depois que surgiu o realismo mágico”.

Até o momento não há informações sobre o velório e sepultamento do corpo de Gabriel García Marquéz.